PB ocupa o oitavo lugar no ranking dos deputados que respondem ações no Supremo Tribunal Federal

PB ocupa o oitavo lugar no ranking dos deputados que respondem ações no Supremo Tribunal Federal

Levantamento feito pelo Congresso em Foco mostra que cinco dos 12 deputados federais da bancada paraibana respondem por acusações criminais, ações que tramitam na esfera do Supremo Tribunal Federal (STF). Respondem a inquéritos ou ações penais: Aguinaldo Ribeiro (PP), Benjamin Maranhão (Solidariedade), Efraim Filho (DEM), Rômulo Gouveia (PSD) e Veneziano Vital do Rêgo (PMDB).

A Paraíba está no oitavo lugar com 42% dos deputados acusados criminalmente. Além da bancada paraibana, outros cinco estados têm representantes envolvidos em inquéritos ou ações penais, também o Distrito Federal que tem a metade da bancada respondendo por ações no Supremo Tribunal Federal. No caso do Amapá, os índices são superiores a Paraíba: 63%. Dos oito deputados de cada uma dessas unidades, ao menos cinco estão sob suspeita. Em Alagoas, cinco são os investigados entre nove parlamentares.

São Paulo, que detém o maior número de parlamentares federais, em termos absolutos, o índice de investigados chegam a 17 (24%) dos 70 representantes paulistas na Câmara. Depois, Bahia com 12 dos seus 39 representantes e o Rio de Janeiro, com 12 dos seus 46 deputados encrencado no Supremo Tribunal Federal.

Rio Grande do Norte com 13% e Minas Gerais 17% são os dois estados com menor índice de deputados às voltas com suspeitas de práticas criminosas. Deputado de primeiro mandato, Veneziano Vital é um dos campeões em pendências criminais, conforme levantamento realizado pelo Congresso em Foco. Ele responde a 12 inquéritos ou ações penais, conforme pesquisa "concluída no último dia 19 (novembro)", de acordo com o site.

 

 

Redação\Congresso em Foco