Pastor se solidariza com acusados de urinarem em ‘santa’ e quase é linchado

Pastor se solidariza com acusados de urinarem em ‘santa’ e quase é linchado

O pastor Luiz Lourenço, conhecido no Sertão pelo apelido de ‘Pastor Poroca’, foi atacado e expulso do município de Carrapateira, no Sertão paraibano, na noite deste domingo (8). O ato ocorreu após o líder religioso defender os membros da Igreja Pentecostal Rios de Águas Vivas, que se envolveram em polêmica, após quebrarem, queimarem e urinarem em uma imagem de Nossa Senhora.

O pastor Poroca, que é líder no Sertão da Igreja Pentecostal Rios de Águas Vivas, chegou a Carrapateira já escoltado por policiais do 14º Batalhão da Polícia Militar (BPM), com sede em Sousa. Mas, nem a força policial conteve a fúria dos católicos do município, que ficaram revoltados com a polêmica e acusaram os evangélicos locais de falta de respeito e de intolerância religiosa.

A chegada de Poroca a cidade aumentou a tensão no município e, rapidamente, várias pessoas se aglomeraram em frente a Igreja onde se encontrava o líder evangélico.

A partir daí, se ouviu insultos, vaias, palavras de ordem e até troca de empurrões. O Pastor Poroca teve que ser retirado da cidade numa viatura da polícia.

“Revoltado, o pessoal colocou o pastor para ir embora. Ele foi embora abaixado dentro da viatura, sob intensas vais”, contou um dos manifestantes ao portal Diário do Sertão.

Outra pessoa que estava no momento do tumulto afirmou que a população estava pronta para linchar o líder da Igreja Pentecostal Rios de Águas Vivas. “Se tivesse ficado um pouco mais o povo ia linchar ele”, disse