Parte do partido de Aguinaldo Ribeiro pode barrar apoio a Dilma na justiça

Parte do partido de Aguinaldo Ribeiro pode barrar apoio a Dilma na justiça

Uma parte do PP - partido do ex-ministro paraibano Aguinaldo Ribeiro - que rejeita o apoio do partido à reeleição de Dilma estuda entrar com um mandado de segurança na Justiça Eleitoral.

Segundo a colunista Vera Magalhães, eles querem que a decisão só seja tomada no voto, na convenção do partido, marcada para junho.

No dia 14 de maio, a cúpula nacional do Partido Progressista definiu que iria apoiar a candidatura à reeleição do PT. Após a reunião que foi comandada pelo presidente Ciro Nogueira, membros do diretório nacional foram informados da decisão do partido.

Setores do PP da região Sudeste e Sul do país defendiam uma composição com o PSDB e com o seu presidenciável Aécio Neves.

A senadora Ana Amélia, do Rio Grande do Sul, por exemplo, não esconde sua preferência pelo candidato tucano. O fato do presidente de honra do PP, senador Francisco Dornelles, ser tio de Aécio facilitou o trânsito do tucano entre os pepistas.


Da Redação com Brasil247