Paraná Pesquisas: se a eleição fosse hoje, Aécio bateria Lula com 54,7% dos votos

Paraná Pesquisas: se a eleição fosse hoje, Aécio bateria Lula com 54,7% dos votos

Levantamento do instituto ParanáPesquisas aponta que o presidente do PSDB, senador Aécio Neves, venceria o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em um eventual segundo turno caso houvesse hoje eleições presidenciais no país. O tucano aparece com 54,7% das intenções de voto, contra 28,3% do petista. Outros 8,5% não souberam opinar e 8,5% disseram que não votariam em nenhum dos dois.

Segundo a pesquisa, Aécio venceria também a ex-ministra Marina Silva, mas com menor diferença: 49,2% contra 35,2% - 6,8% estão indecisos e 8,9% não votariam em ambos. A margem de erro é de dois pontos porcentuais.

O instituto ouviu 2.060 eleitores entre 24 e 27 de agosto em 154 cidades de 23 Estados e no Distrito Federal. A pesquisa estimulada (quando os nomes dos candidatos são apresentados aos entrevistados) indica que Aécio é, hoje, o tucano com mais chances de vencer as eleições para o Planalto. Em um cenário contra Marina Silva (PSB), Lula (PT), Jair Bolsonaro (PP), Eduardo Cunha (PMDB) e Ronaldo Caiado (DEM), o senador tucano ficaria com 36,2% dos votos, ante 20,4% da ex-ministra, 19,6% do petista, 4,6% de Bolsonaro, 3,2% do presidente da Câmara e 1,3% de Caiado. Outros 7,2% não souberam opinar e 7,4% votariam em branco ou nulo.

Já se o candidato fosse o governador paulista Geraldo Alckmin, Marina Silva ficaria com 26,6% dos votos, contra 25,4% do tucano - uma diferença dentro da margem de erro. Lula teria 20,5%, Bolsonaro, 5,1%, Cunha, 3,9% e Caiado, 1,5%. O total de indecisos nesse cenário é de 8,4% e o de brancos e nulos, 8,6%. Caso o senador José Serra disputasse hoje eleições presidenciais, ficaria com 27,2% dos votos, contra 26,2% de Marina - tecnicamente empatados, portanto. Na sequência vêm Lula (20,1%), Bolsonaro (5%), Cunha (3,3%) e Caiado (1,5%). Indecisos somam 8,2% e os que não estão dispostos a votar em nenhum desses nomes são 8,4%.

O levantamento mostra ainda o descontentamento dos brasileiros com o governo da presidente Dilma Rousseff: 83,6% dos entrevistados desaprovam a gestão da petista. O porcentual de aprovação é de meros 13,7%. Outros 2,7% não souberam ou quiseram opinar. Para 48,8% dos eleitores ouvidos, Dilma não terminará o mandato. Já 48,7% acreditam que o atual governo chegará a 2018 e 2,5% não souberam ou quiseram opinar sobre a questão.

180 Graus