Paraíba tem redução de 30% no número de assassinatos registrados durante feriado da Semana Santa

Paraíba tem redução de 30% no número de assassinatos registrados durante feriado da Semana Santa

Ações de policiamento preventivo e repressão qualificada realizadas pelos órgãos operativos que integram as forças de Segurança Pública da Paraíba conseguiram reduzir em 30% o número de assassinatos registrados durante o feriado da Semana Santa, em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados são do Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds), que analisou os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) – homicídios dolosos ou qualquer outro crime doloso que resulte em morte – ocorridos desde a madrugada de quinta-feira até a meia-noite do domingo.

De acordo dados da secretaria, entre os dias 17 e 20 de abril deste ano aconteceram 25 homicídios no Estado, enquanto que em 2013 foram 36 casos, do dia 28 ao dia 31 de março. Na 1ª Região Integrada de Segurança Pública, com sede em João Pessoa, aconteceram 11 assassinatos a menos (15 contra 26), o que representa uma redução de 42%.  A Capital também apresentou redução significativa, com sete casos a menos em relação a 2013, ou seja uma diminuição de 47% no número de crimes. Já no Sertão do Estado, apenas um homicídio aconteceu nos quatro dias do feriado, o que significa uma redução de 66%.

Para o secretario de Estado da Segurança e da Defesa Social, Cláudio Lima, a redução do número de homicídios na Paraíba, nesse período é resultado da execução do Planejamento Operacional traçado para o feriado, com a aplicação da Polícia Civil e da Polícia Militar nos pontos de maior incidência de  assassinatos. “Nosso trabalho foi direcionado. Assim, empregamos até 20% a mais de efetivo das polícias nos locais estratégicos. Também tivemos a presença dos bombeiros militares em todo o Estado”, explicou o secretário. Durante reunião mensal de monitoramento da Segurança Pública, realizada no início de abril, o governador Ricardo Coutinho, determinou que o policiamento fosse intensificado a fim de prevenir a ocorrência de crimes contra a vida no Estado durante a Semana Santa.

Operação Semana Santa

A Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social lançou, na última quarta-feira (16), a operação semana santa, que contou com 3.300 policiais militares, civis e bombeiros militares para reforçar a segurança nas 223 cidades paraibanas. A Polícia Militar empregou 500 policias a mais por dia, sendo 200 na região metropolitana de João Pessoa, 150 na região de Campina Grande e 150 na região do Sertão. Já nas praias paraibanas o Corpo de Bombeiros disponibilizou um efetivo de 275 pessoas para o trabalho de busca, salvamento e prevenção aquática. 

Redução no trimestre

As ações das forças de Segurança Pública da Paraíba conseguiram reduzir o número de assassinatos registrados no Estado durante os três primeiros meses de 2014, em relação ao mesmo período do ano passado. Foram 349 casos contra 417, em 2013, o que representa uma queda de 16,7% nesse tipo de ocorrência. Em 2012, o número dos chamados Crimes Violentos Letais Intencionais – homicídios dolosos ou qualquer outro crime doloso que resulte em morte – foi 446, o que denota uma diminuição ano a ano de casos nos meses de janeiro, fevereiro e março. Outro dado relevante é que no 1º trimestre deste ano, foram contabilizados menos CVLI de mulheres do que no mesmo período de 2013. São 22 contra 39 casos, o que representa uma queda de 43%.

Apreensão de drogas e armas – Desde o início desta gestão, 8.507 armas de fogo foram apreendidas pelas polícias. Nos três primeiros meses deste ano, 812 armas foram retiradas de circulação, um aumento de 28% em relação ao mesmo período do ano passado (637). A média de armas apreendidas na Paraíba é de sete armas por dia.

Em relação às drogas, também houve aumento nas apreensões. Nos meses de janeiro, fevereiro e março, foram 395,9 quilos de drogas pegos pelas polícias, com um aumento de 168% em relação aos três primeiros meses de 2013. A maconha foi droga mais apreendida (379,5 quilos), seguida por crack (13,9 quilos), e cocaína (2,52 quilos). Em três anos e três meses de gestão, 4,9 toneladas de entorpecentes já foram apreendidas em solo paraibano, totalizando uma média de 4,1 quilos de drogas retiradas de circulação por dia.

Secom PB