Paraíba mantém redução em mais de 10% nos números de assassinatos em 2014

Paraíba mantém redução em mais de 10% nos números de assassinatos em 2014

Ações de prevenção, ostensivas e de repressão qualificada realizadas pelos órgãos operativos da Segurança Pública no Estado mantiveram uma redução de 10,2% no número de assassinatos ocorridos na Paraíba durante os cinco primeiros meses de 2014 em relação ao mesmo período do ano passado. De janeiro a maio foram registrados 596 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) – homicídios dolosos ou qualquer outro crime doloso que resulte em morte – enquanto que nos mesmos meses de 2013 aconteceram 664 crimes do mesmo tipo, o que representa uma queda de 10,2% no registro de assassinatos no Estado.  Os dados do Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds) foram apresentados durante reunião de monitoramento com gestores da pasta, presidida pelo governador Ricardo Coutinho.

Acompanhando a queda nos registros de assassinatos na Paraíba em âmbito geral, menos mulheres foram vítimas de crimes contra a vida no Estado. De janeiro a maio foram 44 CVLI e no mesmo período de 2013 foram 64 casos de mulheres assassinadas, o que significa uma redução de 31%.

Os dados da Seds ainda apontam que, entre os 17 estados que divulgam seus dados referentes ao registro de assassinatos, a Paraíba é um dos que mais reduziu esse tipo de ocorrência em seu território este ano.  Mato Grosso do Sul, por exemplo, registrou nos cinco primeiros meses de 2014 um aumento de 17,2% no número de CVLI. Já no Nordeste, Pernambuco apresentou em quatro meses um crescimento de 3,4% em quantidade de CVLI, e nos cinco meses os registros no Maranhão subiram 25,1%, por exemplo. No Ceará o aumento é de 15,4%.

O governador Ricardo Coutinho, que acompanhou a reunião de monitoramento realizada no Segundo Batalhão de Polícia Militar, na cidade de Campina Grande, destacou o trabalho realizado nas Áreas Integradas de Segurança Pública. - Todos os meses sentamos com todos os comandantes das Áreas Integradas de Segurança Pública. A nossa presença representa a responsabilidade com a qual o governo trata a política de segurança deste estado. E nós estamos aqui hoje para debater muitas coisas -, afirmou o governador, que ressaltou a redução dos homicídios na cidade de Campina Grande no mês de maio. - A cidade que mais reduziu o número de homicídios foi Campina Grande, que registrou uma queda de mais de 40% em relação ao mês de maio, o que representa que estamos no caminho correto, mas mostra que muito ainda precisa ser feito -, destacou.

O secretário da Segurança e Defesa Social, Cláudio Lima, ratificou que os dados apresentados apontam que o trabalho efetuado pelos órgãos operativos da pasta está no caminho certo. - Desde dezembro registramos redução em relação ao mesmo período do ano anterior e em Campina Grande, por exemplo, são sete meses da mesma forma. Em relação aos CVP vamos intensificar a presença de policiais nas ruas, com ações específicas previstas em nosso plano operacional. No mês de junho, foi feito um esquema especial por conta do São João em todo o Estado -, salientou.

Ainda durante a reunião, o governador Ricardo Coutinho anunciou a inauguração da Unidade de Polícia Solidária na Avenida Manoel Tavares, em Campina Grande. - Vamos inaugurar a UPS da Manoel Tavares nos próximos dias. É a 16ª unidade a ser instalada na Paraíba e que vai dar um reforço a mais na segurança da população -, afirmou o governador.

A reunião contou ainda com a presença do promotor de Justiça Oswaldo Lopes Barbosa. Ele afirmou que o Ministério Público tem trabalhado de forma integrada com as polícias e falou sobre a importância de reuniões constantes para discutir ações para redução de crimes no Estado.

Apreensões de armas e drogas – Nos cinco primeiros meses de 2014, as Polícias Civil e Militar apreenderam 1288 armas de fogo em todo o Estado. No mesmo período do ano passado foram retiradas de circulação 1.147. Em três anos de Governo, as Polícias apreenderam 8.977 tipos de armamento, o que resulta em uma média de 7,2 armas recolhidas por dia.

Quanto à quantidade de entorpecentes recolhidos pela Polícia nos três anos de Governo, já foram retirados de circulação cinco toneladas de drogas, entre maconha, cocaína e crack, o que resulta em 400 quilos de entorpecentes recolhidos por dia.

Já nos cinco meses de 2014, foram apreendidos 491 quilos de maconha, cocaína e crack. No mesmo período do ano anterior foram recolhidos 203 quilos. Especificamente, de janeiro a maio foram retirados de circulação 437 quilos de maconha, e em 2013 foram 173 quilos. Quanto ao crack foram apreendidos 50,7 quilos em 2014. E por fim, nos primeiros meses do ano também foram apreendidos 3,3 quilos de cocaína.