Paraíba é o 2º estado que mais reduziu taxa de homicídios em 2012

Paraíba é o 2º estado que mais reduziu taxa de homicídios em 2012
A Paraíba é o segundo estado do Brasil que mais que conseguiu reduzir o número de ocorrências de assassinatos no ano de 2012, em relação ao ano anterior. É o que aponta a Prévia do “Mapa da Violência 2014. Os jovens do Brasil”, do Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos (Cebela). O documento traça um retrato da situação e evolução da mortalidade violenta no país de 1980 a 2012 e ratifica a diminuição de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) – homicídios dolosos e outros crimes dolosos que resultem em morte – no Estado, depois da implantação do Programa Paraíba Unida pela Paz.
 
De acordo com o mapa, a taxa de homicídios em solo paraibano diminuiu 6,2%. Em números absolutos, os números foram de 1.619 ocorrências para 1.528. O material ainda revela que de 2002 a 2010 esse tipo de crime mais que dobrou, indo de 608 casos para 1.457. No Nordeste, além da Paraíba, apenas Alagoas e Pernambuco reduziram as ocorrências, com taxas de que reduziram em 10,4% e 5,1%, respectivamente. O Ceará atingiu um aumento de 36,5% em sua taxa e Sergipe de 18,3%.
 
O governador Ricardo Coutinho disse que os números apresentados no Mapa da Violência só referendam a política de segurança implantada pelo Governo do Estado.  “Os números são fruto de uma política séria de segurança, do trabalho integrado das policiais e de ações de inteligência nas áreas de risco. O Programa Paraíba Unida Pela Paz reestruturou as Forças de Segurança, estabeleceu metas e qualificou os profissionais, melhorou a infraestrutura e condições de trabalho das polícias e os resultados são comprovados com a contínua redução da criminalidade”, afirmou o governador, que acrescentou que nos anos de 2013 e nos quatro primeiros meses deste ano, os homicídios na Paraíba continuam apresentando índices de quaeda, seguindo na contramão dos outros estados do Brasil.
 
Para o secretário de Estado da Segurança e da Defesa Social, Cláudio Lima, a redução na taxa de homicídios se deve às ações estruturantes realizadas pelo Governo, por meio de uma visão da segurança pública como uma política de Estado. “Encaramos a segurança pública como um sistema, que envolve Ministério Público, Poder Judiciário e outros órgãos. Focamos em resultados com a integração entre as polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros; a compatibilização de áreas, que definiu os territórios e a responsabilidade da gestão dos órgãos operativos; e na repressão qualificada com fortalecimento da Inteligência Policial. Assim, conseguimos em 2011 desacelerar o crescimento dos CVLI e em 2012, pela primeira vez em dez anos, alcançar uma redução de 8,21%”, afirmou.
 
Ainda de acordo com o secretário, a fim de monitorar os números de assassinatos ocorridos no Estado, foi criado em 2011 o Núcleo de Análise Criminal e Estatística, que conta não só os homicídios, mas outros 17 tipos penais. “A metologia de contagem é multifonte, transparente, e abrange números do Instituto de Polícia Científica e ainda da imprensa e do Sistema de Saúde. Por isso, a redução é mantida, mas os nossos dados são diferentes e maiores do que os apresentados pelo estudo, pois têm uma maior abrangência. Contamos confrontos policiais e homicídios dentro do Sistema Prisional, o que outros estados não fazem, e isso nos confere reconhecimento do Ministério da Justiça sobre a credibilidade dos nossos números”, frisou Lima. Os dados de CVLI são divulgados trimestralmente pela Secretaria da Segurança na página do Programa Paraíba Unida pela Paz (http://www.paraiba.pb.gov.br/especiais/pbunidapelapaz/).
 
O Mapa da Violência 2014, feito pelo sociólogo Júlio Jacobo Waiselfisz, tem como base dados do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde deve ser publicado na íntegra nas próximas semanas. O estudo utiliza os atestados de óbito emitidos em todos os estados do país.