Para Charliton, PT vai ter que ‘cortar na carne’ para contemplar aliados com indicações a cargos

Para Charliton, PT vai ter que ‘cortar na carne’ para contemplar aliados com indicações a cargos

O presidente do PT estadual, Charliton Machado, afirmou que a presidente Dilma Rousseff (PT) vai ter que ‘cortar na carne’ para contemplar partidos que estejam dando sustentação. Ele destacou que nas indicações para cargos, o que vai prevalecer é a composição política para a sustentação.


Para Machado, se discute com aliados para ver a importância do cargo para o partido e também o tamanho da representatividade. “Se ele (o partido) tiver só um ministro vai querer indicar outros. São critérios políticos também, o que é levado em consideração é a representatividade da base, tem estados que praticamente não tem nenhuma representatividade”, diz.


De acordo com Machado, alguns partidos têm muita força do ponto de vista da indicação desses cargos. O presidente explicou que o que prevalece é a composição política para a sustentação política e será conduzida pelo vice presidente Michel Temer (PMDB). “Antes era Pepe Vargas, mas foi extinguido o ministério e ele (Temer) vai saber transformar em debate mais qualitativo que quantitativo”, conclui.

Com informações da CBN João Pessoa
 
 
 
 
 
 


Redação