Pai agride filha a pauladas e se mata

Pai agride filha a pauladas e se mata

Um menina de 7 anos está internada em estado gravíssimo no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) após ser agredida a pauladas pelo pai, de 32 anos, na madrugada deste domingo (3), na casa em que ele morava, no loteamento Mansões Goianas, em Goiânia. Segundo a Polícia Civil, após bater na filha, o auxiliar de serviços gerais se matou no banheiro do imóvel. A corporação acredita que o crime foi motivado pelo fato de o homem não aceitar o fim do relacionamento com a mãe da criança.

O auxiliar de serviços gerais morava em um cômodo da casa de parentes da ex-mulher. Ele estava sozinho com a filha no local porque os outros moradores tinham ido a uma festa de família em uma chácara de Aragoiânia, na Região Metropolitana de Goiânia.

Segundo relato da mãe da vítima à polícia, o ex-marido ligou dizendo que a motocicleta do irmão dela havia sido roubada e pediu que ela voltasse para casa. Como todos estavam na chácara, apenas um primo da mulher foi à casa para checar o ocorrido.

O parente encontrou o imóvel trancado e acionou os demais familiares, que deixaram a festa e foram para Goiânia. Quando os familiares abriram a casa, encontraram a menina ferida no sofá e o auxiliar de serviços gerais morto no banheiro. Eles constataram ainda que nada havia sido roubado.

A menina foi socorrida e encaminhada ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Segundo a unidade de saúde, ela sofreu traumatismo crânioencefálico e está hospitalizada em estado gravíssimo. Nesta manhã, a criança passou por exames e foi avaliada por médicos.

Ainda conforme a mãe da menina, desde que se separou do auxiliar de serviços gerais, este era o primeiro final de semana que ele passava com a garota. O relacionamento entre pai e filha era muito bom, segundo o relato de familiares.
Investigação

O delegado responsável pelo caso, Francisco Costa, da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), afirmou que o pai realmente tinha a intenção de matar a filha. Antes do suicídio, além de inventar o roubo e ligar para a ex-mulher, ele escreveu mensagens na parede do quarto. “Ele pediu desculpas e disse que estava ia embora levando o bem mais precioso que pertencia a ele: a filha”, disse o investigador.

O auxiliar de serviços gerais ainda escreveu nas paredes uma mensagem sobre o atual namorado da ex-mulher. No texto, ele disse que o homem não era uma boa pessoa.

A polícia acredita que o crime foi motivado pela não aceitação do fim do relacionamento com a mãe da menina. “Acredito que se trata de uma vingança. A gente apurou aqui que a mãe da vítima rompeu o relacionamento com ele recentemente e ela estava começando um novo relacionamento, em razão disso, ele planejou matar a filha e se matar”, disse o delegado.

 

 

 

 

G1