Organizadores dizem que Audiência Pública pró UEPB em Conceição sofreu boicote oficial

Organizadores dizem que Audiência Pública pró UEPB em Conceição sofreu boicote oficial

A Audiência Pública pró UEPB na cidade de Conceição, realizada na última sexta-feira(19), foi visivelmente boicotada e poderá causar um grande mal estar entre o principal organizador, o autor da propositura, o vereador Edivaldo Ramalho e setores da administração pública da cidade de Conceição. O esvaziamento de estudantes deixou nítida a certeza de boicote oficial. Essa foi a versão de boa parte da comissão organizadora do evento, que manteve contato com a reportagem do portal Vale do Piancó Notícias, na manhã desta segunda-feira(22).

Desde o início as mobilizações receberam divergências. De um lado, o vereador que buscava a concretização de um projeto. Do outro, seguimentos de estudantes, que foram inicialmente liderados pelo estudante Silvio Darlan, que tentou inúmeras vezes atropelar o próprio vereador, tentando diversas vezes manipular os demais estudantes ao confronto com o vereador, conforme disse o próprio vereador Edivaldo Ramalho. Na ocasião, o Secretário de Educação do município também se infiltrou no movimento estudantil e mudou de vez o tom da campanha, que se tornara claramente um movimento político. Durante a presença dos dois no seio do movimento estudantil, os ânimos entre os estudantes e o vereador estiveram o tempo todo ‘inflamados’, como foi mencionado por alguns membros da organização.

Depois da união, com a realização de uma reunião, entre alguns líderes do movimento estudantil e o vereador, coube ao estudante Silvio Darlan trabalhar nos bastidores e se afastar do movimento. Na mesma proporção o Secretário de Educação também se afastou do movimento, que tem como fito principal a implantação de um Campus da Universidade Estadual da Paraíba no município de Conceição.

Com 292 pessoas presentes na audiência, que foi realizada na quadra da escola Raimunda Leite Sobrinha, o evento foi considerado aquém do esperado. Porém, o que causou revoltada, tanto no vereador, quanto nos lideres do movimento estudantil, foi a postura do Secretário de Educação, que não mobilizou as escolas do município, como também não fez parte da Audiência Pública, conforme reclamaram alguns estudantes envolvidos na organização para a realização da Audiência Pública. “Ele não fez a parte dele, mesmo sendo o responsável pela educação na nossa cidade. Houve omissão da parte dele”, lamentou um dos estudantes.

Até o momento não se sabe quais os motivos da ausência e do abandono do Secretário à frente da organização da Audiência Pública, a qual tratava justamente de educação e evolução para o município de Conceição. Estranhamente, poucos alunos das escolas municipais compareceram à audiência.

Mesmo diante da situação de fracasso, o jovem Washington Vitorino prometeu reunir os demais estudantes para traçar novas metas e excluir os que não estiverem alinhados com os objetivos da classe.

Já o vereador Edivaldo Ramalho disse à reportagem que oportunamente irá se manifestar a respeito do assunto.

Algumas autoridades marcaram presença. Entre elas, o prefeito do município de santa Inês João Nildo e o deputado estadual João Gonçalves.