ONU oferece ajuda ao Brasil para combater vírus zika

ONU oferece ajuda ao Brasil para combater vírus zika

A Organização das Nações Unidas (ONU) colocou à disposição do governo brasileiro todas as 24 unidades que atuam no Brasil para auxiliar no combate ao vírus zika. A manifestação ocorre após a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarar, na segunda-feira (1º), o vírus uma emergência internacional em saúde pública.

Além de reforçar apoio ao governo brasileiro no combate ao vírus, a ONU no Brasil elogiou as ações recentes promovidas pelas autoridades do país.

Em nota à imprensa, a ONU informou que o Sistema das Nações Unidas “expressa sua total solidariedade à população e ao governo do Brasil, que estão enfrentando com energia a emergência de saúde pública provocada pela disseminação do vírus zika e pelos casos de microcefalia”.

A ONU também elogiou o pronunciamento feito nessa quarta-feira (3) pela presidenta Dilma Rousseff, parabenizando o “engajamento de todos os recursos” do Estado na luta contra o mosquito Aedes aegypti, que transmite, além do zika, a dengue e a chikungunya.

De acordo com o comunicado, é preciso celeridade nas pesquisas para elaboração de uma vacina contra o zika. “É preciso combater os criadouros do mosquito, avançar na detecção de infecções e malformações congênitas, acelerar a disponibilidade de testes de diagnósticos e o desenvolvimento de vacinas e proteger as pessoas em risco, especialmente mulheres em idade reprodutiva e durante a gravidez.”

Conforme a nota, a situação de “emergência de saúde pública” ocorre também em muitos outros países, em especial das Américas. A ONU lembrou que o problema deve ser enfrentado por meio de uma “ação coordenada”. Além de declarar emergência internacional em razão do aumento dos casos de infecção pelo vírus zika, a OMS pediu uma resposta conjunta para o problema

No comunicado, a ONU no Brasil prometeu ajudar no que for necessário, colocando seus recursos à disposição do governo e da sociedade brasileira com o objetivo de “eliminar esta perigosa ameaça contra a saúde pública”.

Apesar do “convite oficial” ao governo brasileiro, a ONU no Brasil afirmou que já colabora na luta contra o vírus zika desde 2015, “inclusive levando informações à população” sobre  proteção e luta contra o mosquito.

 

 

 

Agência Brasil