Oligarquias políticas: ‘É preciso tirar a mão de uma família ou de um grupo político do poder’, alfineta Major Fábio

Oligarquias políticas: ‘É preciso tirar a mão de uma família ou de um grupo político do poder’, alfineta Major Fábio

“Ou a Paraíba se junta para resolver os seus problemas... Ou tira da mão de uma família, de um partido, de um grupo político (do poder) e diz que a Paraíba é nossa, da juventude, do povo, ou sinceramente eu perco a esperança”. O desabafo apontando para as oligarquias políticas do estado, foi feito no início da tarde desta segunda-feira (11) pelo candidato do PROS ao governo do estado, Major Fábio.

“Enquanto tivermos um paraibano com sede, não podemos nos dar o luxo de estarmos aqui discutindo política partidária. Eu me indigno porque sou ser humano”, continuou.

Justificando porque é candidato ao governo do estado, o deputado federal explicou que a violência perdeu o controle. “Eu não poderia estar aqui como candidato a deputado federal, mesmo sabendo das dificuldades de estrutura da minha candidatura”, explicou

O candidato contou que a família lhe avisou que ele não poderia entrar na política porque não tinha condições financeiras. “Meus familiares disseram que eu não tinha condições. Eu busquei em Deus a possibilidade de ser deputado federal, deus colocou em meu coração o desejo de ir em frente. Com quatro mil votos eu cheguei”, frisou.

O deputado acredita que só conseguiu chegar a deputado como graça de Deus, já que com 4 mil votos não conseguiria sequer ser vereador, respondendo a um ouvinte que duvidou da sua relação religiosa, Major Fábio argumentou:

“A questão de Deus é de fé pessoal. Eu converso com Deus, sem ele eu não sou ninguém. Quando eu cheguei na Paraíba (o deputado nasceu em Pernambuco) não conhecia ninguém, se eu não acreditasse em Deus não teria chegado a ser major. Se eu não tivesse acreditado em Deus não teria passado no concurso que tinha apenas oito vagas. Passei em oitavo. Não chegaria a ser deputado”, finalizou. 

 


Paulo Dantas