Oito presos da Paraíba tiveram nota acima de 500 no Enem

Oito presos da Paraíba tiveram nota acima de 500 no Enem

O Governo do Estado, através da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), investe no processo de educação dentro das unidades prisionais. Prova disso é que mais de 100 pessoas privadas de liberdade de 31 unidades prisionais estão participando do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Eles participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) específico para quem cumpre pena nas unidades prisionais e conseguiram obter nota maior do que zero na redação.

De acordo com dados da Gerência de Ressocialização da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária, 290 apenados da Paraíba foram inscritas no Enem. Desse total, 66 não fizeram as provas, 116 zeraram a redação ou deixaram em branco e 108 pontuaram, o que representa 48,21% dos participantes.

Vale destacar que oito deles obtiveram uma média acima de 500 pontos. Um reeducando da Penitenciária Sílvio Porto, em João Pessoa, atingiu uma média de 570,36, com destaque para a nota de Matemática e suas Tecnologias, que foi 692,5. Mais dois candidatos dessa unidade prisional também alcançaram média acima de 500 pontos. Os outros estão na Cadeia Pública de Princesa Isabel (1), Presídio Serrotão (1), Penitenciária Padrão Regional de Campina Grande (2), Penitenciária Feminina de Campina Grande (1).

O Secretário de Administração Penitenciária, Wallber Virgolino, comemora os números. “Esta é a prova concreta de um trabalho realizado cotidianamente pela Gerencia de Ressocialização da Seap, que com muito esforço de uma equipe azeitada e qualificada conseguiu ao longo de 2013 grandes conquistas na área educacional e de qualificação profissional, além de levar todos estes exames de conhecimento para dentro do sistema prisional, demonstrando à sociedade que o governo vem fazendo a sua parte e que a reinserção social é possível e eu estou muito satisfeito com os resultados apresentados”, falou.

A gerente de Ressocialização da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária, Ziza Maia, avaliou como extremamente positiva a participação dos reeducandos do Sistema Penitenciário da Paraíba no Enem. “Apesar de terem feito as provas em datas diferentes, eles concorrem com todos os que estão fora das unidades prisionais. E se já é difícil para quem está fora, imagine para eles que estão privados de liberdade”, reforçou.

Na Paraíba, o número de reeducandos inscritos no Enem seguiu a tendência nacional e registrou um aumento de 10,27% em relação a 2012, quando se inscreveram 263 apenados. O número de unidades prisionais participantes do exame cresceu ainda mais: 93,75%, passando de 16 para 31.

Para as pessoas privadas de liberdade poderem participar do exame, as unidades prisionais firmaram termo de compromisso com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). As inscrições foram feitas via internet pelos responsáveis pedagógicos de cada instituição. Além disso, é diferenciado, tendo em vista que as provas podem ser feitas por quem ainda não concluiu o ensino médio. No entanto, se exige um grau mínimo de instrução – ensino fundamental – para que o reeducando possa ter entendimento da prova. No caso de aprovação, ele obtém a certificação do ensino médio.
 

Fonte: Redação do portal Vale do Piancó Notícias com ParlamentoPB