OAB pede afastamento imediato de Cunha

OAB pede afastamento imediato de Cunha

Os presidentes de todas as seccionais da Ordem dos Advogados do Brasil (inclusive na Paraíba, que teve o voto do presidente Odon Bezerra) acabam de fechar um consenso de cobrança do afastamento imediato de Eduardo Cunha da presidência da Câmara dos Deputados. Avaliam ainda que há motivo para cassar o mandato de Cunha e de Delcídio Amaral.

Segundo documentos suíços, Eduardo Cunha tem pelo menos 2,4 milhões de francos suíços depositados no banco Julius Baer. Essa quantia equivale a R$ 9,3 milhões. As autoridades suíças bloquearam os recursos atribuídos a Cunha.

Eduardo Cunha é acusado de participação no esquema de corrupção na Petrobras investigado pela Operação Lava Jato. Um dos delatores da Lava Jato, o lobista Júlio Camargo, disse que Cunha recebeu US$ 5 milhões em propina e pediu mais US$ 500 mil em doações a uma igreja.

A sua situação piorou, entretanto, quando a Suíça relatou que o deputado tinha contas secretas no país. Cunha nega as acusações. Em depoimento à CPI da Petrobras, ele disse que não tinha contas no exterior, e reiterou essa defesa após as denúncias na Suíça.

 

 

Redação MaisPB com Globo e Época