Nos EUA, homens são acusados de furtar dados da Microsoft e do exército

Nos EUA, homens são acusados de furtar dados da Microsoft e do exército

Quatro membros de uma suposto grupo de hackers foram acusados de roubar mais de 100 milhões de dólares em softwares e dados usados para treinar pilotos militares e ligados ao videogame da Microsoft Xbox, informou o Departamento de Justiça dos Estados Unidos nesta terça-feira.

Dois dos quatro declararam-se culpados das acusações contidas numa acusação formal aberta no início do dia, segundo o Departamento.

Promotores afirmaram que o grupo entrou na rede de computador da Microsoft e de alguns de seus colaboradores entre janeiro de 2011 e março de 2014 para roubar códigos fonte, especificações técnicas e outras informações do console de videogame Xbox One, que ainda não havia sido lançado no período dos ataques virtuais.

Os hackers também roubaram informações sobre versões ainda não lançadas dos jogos "Gears of War" e "Call of Duty: Modern Warfare 3", disseram os promotores.

O Departamento de Justiça informou ainda que o grupo também foi acusado de invadir a rede do exército dos EUA para furtar um software simulador do helicóptero Apache, da Boeing.

 

IG