No Vale, oficial de Justiça que vazou operação para quadrilha no Sertão é presa; bando é especializado em tráfico e pistolagem

No Vale, oficial de Justiça que vazou operação para quadrilha no Sertão é presa; bando é especializado em tráfico e pistolagem

A Polícia Civil desarticulou, nesta terça-feira (3), uma quadrilha especializada em pistolagem, tráfico, roubos e fraudes na região do Sertão da Paraíba. A Operação ‘A Teia’ – como foi denominada a ação – resultou na prisão de 12 pessoas, além da apreensão de armas de fogo, munições de diversos calibres e mais de R$ 500 mil em dinheiro e cheques. A ação contou com a participação de 90 policiais civis, que cumpriram mandados expedidos pela Comarca de Conceição a partir do trabalho feito pelos investigadores. 

 

Fabiano Márcio Rodrigues, 41 anos, ex-candidato a vereador, é apontado como líder do grupo e foi preso no momento em que tentava fugir do cerco policial na cidade de Conceição. Uma oficial de Justiça que atuava no município também foi presa por avisar à quadrilha sobre a ação da Polícia. Mandados de prisão ainda foram cumpridos em Patos e Campina Grande e nos estados de São Paulo e Rondônia. 

 

Segundo com o secretário de Segurança, Cláudio Lima, a oficial Maria do Desterro informou o acusado assim que soube da operação. “Ela está presa por isso, mandei prender imediatamente. Por conta desse informe dela, cinco pessoas que deveriam ter sido presas em Patos conseguiram fugir”, disse.

 

De acordo com o delegado André Rabelo, responsável pela 3ª Superintendência de Polícia Civil, que compreende todos os municípios do Sertão, o trabalho foi pautado em cinco meses de investigações realizadas pelo delegado Glauber Fontes e sua equipe. “O grupo era articulado e formava um esquema criminoso com ramificação em outros estados. O dinheiro do tráfico era utilizado para financiar favores políticos como concessão de remédios, viagens e outros. Pelo menos seis pessoas foram vítimas de homicídios ou tentativas de homicídio por parte dessa quadrilha, que eliminava aqueles que não colaboravam com o esquema. No dia 1º de janeiro um casal foi executado em Conceição”, revelou. 

 

O superintendente ainda afirmou que as ordens eram dadas por um apenado de Catolé do Rocha que está na Penitenciária Federal de Rondônia. “Ele é conhecido como ‘Véio’ e tratava diretamente com o Fabiano de Doca acerca das mortes e do tráfico. O responsável por realizar as execuções seria Antônio Cavalcanti, conhecido como Antônio Pernambuco”, completou. 

No fim da manhã, a Polícia conseguiu cumprir o mandado de prisão expedido contra a oficial de Justiça Maria do Desterro dos Santos Ferreira, que teria ligações com Fabiano Rodrigues e avisou o grupo sobre a ação policial que iria acontecer. 

O delegado geral de Polícia Civil, João Alves, destacou a participação de policiais de todo o Estado na operação, que reuniu efetivo da região, de delegacias especializadas, como a Homicídios, e do Grupo de Operações Especiais (GOE). “A importância de uma operação como essa é desarticular um esquema criminoso de homicidas e traficantes, mostrando, sobretudo, o profissionalismo da Polícia Civil e a necessidade do trabalho de inteligência. Esse tipo de ação desfez esse grupo e vai auxiliar também no desmembramento de outros que cometem crimes no Sertão da Paraíba”, acrescentou. 

 

Além de Fabiano Márcio Rodrigues e a oficial de Justiça, foram presos: o agricultor Antônio Soares Cavalcanti, 44 anos; Marcelo José da Silva, 41 anos; a comerciante Tina Charles Vieira de Sousa, 37; o comerciante João Deon Dantas, 47; o agricultor Charley Vieira de Sousa, 18 anos; o servente Cícero Lucas Vieira de Lacerda, 18; o montador de móveis Geovânio Rufino Neves, 27; o comerciante Fernando Antônio Vieira, 47; e o empresário Ronildo Xavier de Sousa, 39. Outras duas pessoas foram levadas à delegacia para averiguação e estão sendo investigadas.

 

 

Secom PB