No Senado, Levy não descarta criar novo imposto para ajudar no ajuste fiscal

No Senado, Levy não descarta criar novo imposto para ajudar no ajuste fiscal
O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, não descartou nesta terça-feira a criação de um novo imposto para ajudar na realização do ajuste fiscal. Em sua última intervenção na audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, que durou mais de sete horas, Levy afirmou:

— Seria inadequado dizer jamais trarei um imposto novo. O governo tem que tomar as ações necessárias (para o ajuste fiscal).

 

Ele acrescentou, no entanto, que antes de adotar qualquer tipo de medida desse tipo, o governo precisa calibrar os tributos que já existem e que passaram por desequilíbrios nos últimos anos. Entre as mudanças que a equipe econômica propõe estão as alterações das alíquotas da contribuição previdenciária que incidem sobre o faturamento das empresas:

— Antes de criar novos impostos temos que acertar os que estão aí. Foram criados desequilíbrios (nos últimos anos).

Levy também comentou o resultado das contas públicas de fevereiro, que registrou o pior desempenho da série histórica para essa época do ano. Segundo ele, isso se deveu a uma combinação do fato de fevereiro ser um mês curto, com feriado de Carnaval e também de o governo ter feito pagamentos que foram jogados de 2014 para este ano.

 

A sessão no Senado começou por volta das 10h20m desta segunda-feira. Durante a audiência, o ministro da Fazenda destacou ainda a importância de manter o grau de investimento do Brasil, concedido pelas agências de classificação de riscos, e disse que o governo estava disposto a "cortar na carne" para promover o ajuste fiscal.

 
 

 
 

O Globo