No Correio Debate, Antônio Radical mira criticas em Cássio e Ricardo Coutinho

No Correio Debate, Antônio Radical mira criticas em Cássio e Ricardo Coutinho

O candidato do PSTU ao Governo da Paraíba, Antônio Radical, defende a estatização do transporte público coletivo como forma de melhor a mobilidade urbana no Estado, principalmente em cidades como João Pessoa e Campina Grande. A idéia de Radical é construir um sistema administrado por um conselho formado por usuários e profissionais do setor.

Antônio Radical disse que não tem como resolver o problema da mobilidade sem que seja investido no transporte público de massa. A revelação de Radial foi feita nesta quarta-feira (23), durante entrevista programa Correio Debate, da 98 FM. Ele foi o terceiro candidato a governador entrevistado no programa. Nesta quinta-feira (24) o entrevista será o candidato major Fábio (PROS).

Na oportunidade, Radical também fez duras criticas aos candidatos Cássio Cunha Lima (PSDB) e Ricardo Coutinho (PSB) envolvendo-os em escândalos de corrupção eleitoral da Paraíba.

“Temos uma eleição interessante. Temos um senador, que, quando foi governador, foi cassado por corrupção. E temos um atual governador, que quando foi prefeito de João Pessoa se envolveu em vários escândalos de repercussão nacional, como o da Merenda e o Jampa Digital”, afirmou.

Radical também criticou Cássio pelo descumprimento da lei do nepotismo. Segundo o candidato, Cássio sancionou a Lei, mas descumpriu ao nomear o tio, Fernando Catão, para o cargo de Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

“O combate a corrupção é uma coisa muita séria e o corrupto tem que ser punido com o rigor da Lei. Não apenas ser condenado e preso, mas seus bens devem ser confiscado, para que a sociedade possa ter recuperação do que esta pessoa causou ao poder público. É isto que nós defendemos”, sustentou.

Radical ainda defendeu mais investimentos na segurança pública, que segundo ele, é um desastre na Paraíba, com um aumento alarmante dos índices da violência nos últimos anos. Ele também declarou que, caso eleito, irá unificar as policias Militar e Civil. “O atual governador prometeu reduzir os índices da violência, mas só registramos aumento”, afirmou.

Durante a entrevista, Radical também apresentou suas propostas para as áreas de Ciência e Tecnologia; Meio Ambiente; servidores públicos, com a realização de concurso público; e Inclusão Social, que, segundo ele, só ocorrerá a garantia dos direitos básicos do cidadão para todos os trabalhadores, com acesso a saúde, educação, moradia.

MaisPB