Nilda Gondim ressalta força do PMDB e defende maior participação da mulher e dos jovens na política

Nilda Gondim ressalta força do PMDB e defende maior participação da mulher e dos jovens na política
“Acompanhando o trabalho que vem sendo desenvolvido pela Juventude do PMDB paraibano, em especial pela minha querida neta e vice-presidente estadual do núcleo jovem do nosso partido, Pâmela Vital, sinto-me cada vez mais honrada em fazer parte desta legenda que nasceu para retomar e fortalecer o Estado Democrático de Direito no nosso País”, postou a suplente de senadora e secretária Executiva de Representação Institucional do Governo da Paraíba em Brasília/DF, Nilda Gondim.

Ela acrescentou que o PMDB permanece se renovando e se fortalecendo por meio da integração dos seus quadros e núcleos; unindo gerações e ampliando cada vez mais o seu trabalho em defesa dos interesses da sociedade brasileira.

Na semana passada, notadamente no dia 27 de junho de 2015, tive a honra de participar, em Campina Grande/PB, de mais um momento de união e fortalecimento do nosso PMDB – inegavelmente o partido mais forte do nosso Estado e do nosso País. Fomos a Campina reforçar o compromisso de união entre todos os Núcleos do PMDB, especialmente entre o PMDB-Mulher, que tenho a honra e o orgulho de presidir, e a Juventude do PMDB, que tem Pâmela Vital como vice-presidente e legítima articuladora da unidade e da revitalização do núcleo jovem do nosso partido, juntamente com o presidente Dihêgo Amaranto e com os demais membros da direção estadual”, ressaltou.

Nilda Gondim disse que “o Encontro de Núcleos do PMDB teve por objetivo central, e natural, o fortalecimento do próprio PMDB, que estando mais forte e unido em suas bases, está consequentemente mais forte e unido em toda a sua essência e estrutura”.

Mulher na política – “Na condição de presidente do PMDB-Mulher da Paraíba – continuou Nilda –, tive a oportunidade de reforçar, junto às nossas colegas peemedebistas e simpatizantes do PMDB, a defesa da participação efetiva das mulheres paraibanas na vida política e administrativa do Estado, dos seus Municípios e do País como um todo. Para isso, nós temos a inteligência e a força, qualidades naturais dadas por Deus que nos colocaram na condição de Guardiãs da humanidade, tanto pela concepção dos seres humanos (nossos filhos), quanto pela própria responsabilidade de cuidá-los e educá-los para o exercício da vida”.

Ao longo da história humana, Nilda Gondim lembrou que a mulher conquistou, e continua conquistando, vitórias expressivas e muito importantes frente às imposições da cultura machista que historicamente tenta relegar as representantes do sexo feminino à condição de seres inferiores, de “sexo frágil”. Ela disse, entretanto, que ainda há muito por que lutar e muito para conquistar, tendo em vista os frequentes “altos e baixos” que marcam a história da mulher brasileira.

“Por exemplo – comentou a líder do Núcleo Feminino do PMDB paraibano –, entre março e junho de 2015 comemoramos a sanção, pela presidente da República, Dilma Rousseff, da Lei Federal nº 13.104/2015, que prevê o feminicídio como circunstância qualificadora do crime de homicídio e inclui o feminicídio no rol dos crimes hediondos, mas amargamos a derrota de ver a Câmara dos Deputados rejeitar a Proposta de Emenda Constitucional que estabelecia uma cota de 15% para as mulheres em todas as cadeiras parlamentares do País”.

A proposta citada por Nilda Gondim previa uma ampliação gradual da cota para as mulheres no parlamento, que se daria da seguinte forma: 10% na primeira legislatura, 12% na segunda e, finalmente, 15% na terceira. A medida valeria para as vagas na Câmara dos Deputados, nas Assembleias Legislativas dos Estados e nas Câmaras Municipais, mas não se aplicaria ao Senado.

“Para ser aprovada, a PEC precisava de 308 votos a favor, mas recebeu somente 293. Perdemos por apenas 15 votos. Mas isso não quer dizer que devamos nos abater ou recuar. Devemos sim, fazer valer a nossa força, a nossa determinação e o fato de sermos maioria absoluta do eleitorado em todo o Brasil, onde 52% dos eleitores são mulheres”, comentou. E acrescentou:

“Na Paraíba, segundo dados do TRE (levantados por ocasião das eleições de 2014), do total de 2.828.321 eleitores, 1.494.841 são mulheres e apenas 1.333.381 são homens. Ou seja, somos maioria absoluta, e ultrapassamos o eleitorado masculino em nada menos que 161.460 eleitores. Melhor dizendo: 161.460 ELEITORAS. Portanto, podemos ampliar, pela força do voto e da coragem de buscar e ocupar novos espaços, a participação da mulher nas instâncias de decisão política. Em que pese todas as dificuldades; todas as barreiras aparentemente intransponíveis, os avanços estão aí para serem conquistados, e nós temos condições suficientes e eficientes para ampliar e consolidar o processo de empoderamento da mulher”.

Jovens na política – A presidente do PMDB-Mulher paraibano ressaltou também o compromisso do partido de estimular e viabilizar a ampliação da participação dos jovens nas instâncias de decisão política e administrativa. “Por isso estamos cada vez mais unidos, como reafirmamos durante o Encontro de Núcleos do PMDB realizado em Campina Grande”, enfatizou.

 

 

 

 

Assessoria