‘Não sou candidato experimental, sou candidato pra ganhar’, afirma Maranhão. Ele aceita bater chapa

‘Não sou candidato experimental, sou candidato pra ganhar’, afirma Maranhão. Ele aceita bater chapa

Na iminência de uma disputa pela presidência estadual do PMDB, o senador José Maranhão disse agora a pouco, em conversa com a reportagem do portal, que “não sou candidato experimental; sou candidato pra ganhar”. Maranhão tenta a recondução a presidente do partido e, sem demonstrar qualquer preocupação, adiantou que está disposto a bater chapa com qualquer nome que venha ser apresentado.

“Não é o que desejo, mas se o propósito é de confronto então estou pronto para aceitar o desafio de bater chapa”, enfatizou o senador José Maranhão. Sobre a questão do rodízio defendido pelos deputados peemedebistas Trócolli Júnior, Gervásio Maia e Veneziano Vital, ele adiantou que esse assunto esteve em pauta em 2013 e não está valendo para agora.

Nesta sexta-feira (18), o senador Maranhão se reuniu com o governador Ricardo Coutinho (PSB) na Granja Santana. Ele considerou de proveitoso o encontro, mas garante que saiu de lá com a mesma opinião: “Nós vamos ter candidato próprio em João Pessoa porque o PMDB inteiro assim deseja”.

A propósito do novo cenário, depois da desfiliação do prefeito Luciano Cartaxo do PT, Maranhão avalia que não muda absolutamente nada nas pretensões do PMDB. “Eu não estou preocupado com isso; é bom que tenhamos três candidaturas a Prefeitura de João Pessoa no próximo ano”, ressaltou.

Maranhão evitou falar sobre a insatisfação que reina no partido por causa de mudanças nos diretórios municipais. A mais recente queixa é do deputado Raniery Paulino, que defendia o nome do ex-prefeito Marcos Gerbasi para presidente do PMDB de Rio Tinto. Foi designado outro nome. O parlamentar ameaçou romper. O senador evitou comentar o assunto e reiterou que trabalha pela unidade.

 

 


Marcone Ferreira