Na TV, FHC diz que ‘nunca se roubou tanto’

Na TV, FHC diz que ‘nunca se roubou tanto’

O ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, criticou nesta terça-feira (19) o governo do PT e afirmou que nunca antes no Brasil “se errou tanto e roubou tanto em nome de uma causa”.

FHC falou durante o programa partidário do PSDB, exibido na noite deste terça em rede nacional de televisão. O programa também exibiu fala do presidente nacional do partido, senador Aécio Neves (MG).

“A raiz da crise atual foi plantada bem antes da eleição da atual presidente. Os enganos e desvios começaram já no governo Lula. O que a realidade está mostrando é que nunca antes neste país se errou tanto nem se roubou tanto em nome de uma causa”, disse FHC.

A assessoria do Palácio do Planalto informou que a Presidência não vai se manifestar sobre as críticas do ex-presidente.

Fernando Henerique Cardoso também defendeu a condenação dos envolvidos no esquema de corrupção a Petrobras.

“Dessa vez, o desarranjo foi longe demais. A crise já atinge o bolso e a alma das pessoas. Não só o Petrobras foi roubada. O país foi iludido com o sonho de grandeza, enquanto a roubalheira corria solta. O que já se sabe sobre o ‘petrolão’ é grave o suficiente  para que a sociedade condene todos aqueles que promoveram tamanho escândalo”, completou.

O programa, que começou com imagens dos panelaços que ocorreram em várias cidades do Brasil durante pronunciamentos de Dilma, citou prejuízos registrados pela Petrobras e as medidas provisórias enviadas pelo governo ao Congresso que mudam as regras de acesso a direitos trabalhistas e previdenciários.

Ao participar da propaganda do PSDB, o senador Aécio Neves (MG) criticou as medidas de ajuste fiscal tomadas pelo governo para recuperar a economia. “Se [o governo] tivesse agido com responsabilidade, hoje não seria necessário aumentar impostos e nem reduzir o seguro-desemprego. O tempo passou e deu no que deu: os problemas, que já eram extremamente graves, ficaram piores”, declarou.

Presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), durante programa de propaganda partidária na TV (Foto: Reprodução)

Senador Aécio Neves (MG), durante programa do PSDB (Foto: Reprodução)

 
Aécio também defendeu a redução do número de ministérios e o corte do que ele chamou de “milhares de cargos apadrinhados”. O parlamentar disse, ainda, que é preciso saber identificar todos os envolvidos nos escândalos de corrupção. “Para acabar com corrupção, é preciso que a Justiça investigue a fundo. O Brasil precisa saber quem roubou, quem mandou roubar e quem, sabendo de tudo isso, se calou”, declarou.

 

A propaganda também mostrou trechos em que a presidente diz que a inflação ficará  “rigorosamente sobre controle”, seguido de críticas do apresentador.

“Mentir é errado. Falar uma coisa e fazer outra é errado. E se quem faz tudo isso é a presidente de um país, é mais errado ainda. Para se manter no poder, Dilma e Lula decidiram ocultar dos brasileiros a verdadeira situação do país”, afirma o apresentador.

 

 

 

 

G1