Na Turquia, Dilma volta a defender Levy e diz que ele 'fica onde está'

Na Turquia, Dilma volta a defender Levy e diz que ele 'fica onde está'

A presidente Dilma Rousseff voltou a defender o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, nesta segunda-feira (16) e, sobre as especulações de que ele pode deixar o cargo, disse que Levy "fica onde está". Ela já vinha manifestando o apoio ao ministro em falas recentes.

A presidente falou sobre Levy em entrevista coletiva na cidade deAntália, na Turquia, após participar de sessão da Cúpula do G20.

Ela foi questionada por um jornalista brasileiro se concordava com críticas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao ministro da Fazenda. Na resposta, Dilma disse que as frequentes especulações de que Levy sairá do cargo são "nocivas" para o país.

"Acho extremamente nocivas e negativas para o país as especulações que vira e mexe são feitas quanto ao ministro, que me obrigam também de forma sistemática vir a público e reforçar que o ministro fica onde está. Sistematicamente eu faço. Acho que isso [as especulações,] não contribuem para o país", disse Dilma. 

Na mesma resposta, a presidente afirmou que respeita e gosta do ex-presidente Lula, mas não concorda com ele em tudo. Ela reforçou que considera Levy um servidor público que tem "compromisso" com a estabilidade de país.

"Eu não só gosto do presidente Lula como o respeito, e isso é público e notório. Mas nós não concordamos e não temos de concordar em tudo. A minha avaliação do ministro Levy, eu repito mais uma vez. Eu considero o ministro sobretudo um grande servidor. Ele tem compromisso com o país, com a estabilidade do país", afirmou a presidente.

"Não tenho que concordar com tudo que as pessoas das quais eu gosto imensamente pensam. Somos adultos e cada um pode ter de encarar a realidade de forma diferente, mesmo que, no geral, a gente concorde", completou Dilma.

 

 

G1