Na Paraíba, frota ultrapassa 1 milhão de veículos e mais de 43% são motos

Na Paraíba, frota ultrapassa 1 milhão de veículos e mais de 43% são motos

A frota da Paraíba ultrapassou a marca de 1 milhão de veículos. A informação foi confirmada pelo Departamento Estadual de Trânsito. Segundo os dados do Detran, estão registrados 1.009.679 veículos em todo o Estado, o que representa um crescimento de 292% em relação a dezembro do ano 2000, quando a frota tinha 257.279 veículos.

O levantamento também constatou que as motocicletas já são 438.712, representando 43,4% da frota. Isto significa um crescimento de 744,29% em relação a dezembro de 2000, quando estavam registradas na Paraíba 51.962 motocicletas. Vale destacar que estes dados referentes à frota não consideram motocicletas abaixo de 50 cilindradas que não são registradas.

Em 157 municípios paraibanos, o número de motocicletas ultrapassa a quantidade de carros, sendo que em três destas cidades, as motocicletas são mais de 80% dos veículos registrados. Em 19 municípios, as motos chegam a representar mais de 75% da frota.

Os 10 municípios paraibanos com o maior percentual de motocicletas são Santana de Mangueira (82,1%), Bom Sucesso (80,7%), Curral Velho (80,3%), São Domingos de Pombal (78,8%), Poço José de Moura (78,2%), Santa Inês (78,1%), Brejo do Cruz (77,7%), Poço Dantas (77,5%), São José do Bonfim (77,1%) e Carrapateira (76,8%).

Em Santana de Mangueira, onde é registrado o maior percentual, estão registrados 812 veículos, sendo 145 carros e 667 motocicletas. Na Capital, estão registrados 311.012 veículos, sendo 226.330 carros e 84.682 motocicletas (27,2% da frota). Em Campina Grande, a segunda maior cidade do Estado, as motocicletas representam 36,5% da frota. Lá estão registrados 147.892 veículos, sendo 93.909 carros e 53.983 motocicletas.

A cidade de Cabedelo é a que registra o menor percentual de motocicletas em relação ao número de carros. Dos 20.304 veículos registrados no município, 15.111 são carros e 5.193 são motocicletas (25,5%). Santa Rita tem uma frota de 29.032 veículos, sendo 17.490 carros e 11.542 motocicletas (39,7%). Já nas cidades de Catolé do Rocha, Sousa, Patos e Cajazeiras a quantidade de motocicletas ultrapassa o número de carros.

Em Catolé do Rocha, dos 10.764 veículos registrados, 3.783 são carros e 6.981 são motocicletas (64,8%). O município de Sousa tem uma frota de 24.510 veículos, sendo 9.407 carros e 15.103 motocicletas (61,6%). Em Patos, dos 40.260 veículos registrados, 17.195 são carros e 23.065 motocicletas (57,2%). Já o município de Cajazeiras, com uma frota de 25.275 veículos, tem 11.284 carros e 13.991 motocicletas (55,3%).

Evolução da frota – No ano 2000, a frota paraibana tinha 257.279 veículos e as motocicletas representavam apenas 20,1% (51.962). Em dezembro de 2013, a frota total chegou a 970.140 veículos, o que representou um crescimento de 277%, em relação a 2000. Só em 2014 foram registrados 39.539 veículos na Paraíba.

Ações educativas – De acordo em o Código de Trânsito Brasileiro, desde 1998, as prefeituras deveriam ter assumido as ações de engenharia e gerenciamento do trânsito. No entanto, o processo de municipalização do trânsito tem sido lento em todo o país. Na Paraíba, dos 223 municípios, apenas 23 firmaram convênios de municipalização do trânsito e assumiram ações como as de mobilidade urbana adotadas para melhor fluidez da frota e deslocamento de condutores, passageiros e pedestres. Pelo Código de Trânsito Brasileiro, a responsabilidade maior dos Detrans é com a formação dos condutores, registro e licenciamento da frota.

Em virtude da demora no processo de municipalização do trânsito e preocupado com as consequências do crescimento da frota, principalmente das motocicletas, o Departamento Estadual de Trânsito da Paraíba realizou campanhas educativas, incluindo ações específicas para o motociclista.

A equipe da Divisão de Educação para o Trânsito realizou palestras e ações educativa nas cidades de João Pessoa, Campina Grande, Guarabira e Cajazeiras, que tiveram como foco os motociclistas discutindo medidas que refletissem na redução de acidentes e na violência do trânsito.

O Detran também firmou uma parceria com o Centro de Treinamento Honda e promoveu cursos de motopilotagem defensiva para os agentes de trânsito do Detran, Batalhão de Policiamento de Trânsito, Polícia Militar, Capitania dos Portos e Exército.

No que diz respeito à formação dos condutores, além de implantar o Programa de Habilitação Social, permitindo que a população carente tenha o acesso à carteira nacional de habilitação de graça, o Governo do Estado reduziu as taxas do Detran em 80% para a aquisição da ACC (autorização para conduzir ciclomotores).

Esta medida permite que proprietários das chamadas “cinquentinhas” sejam habilitados para conduzir os veículos que, mesmo não sendo registrados e emplacados, circulam em grande quantidade, junto aos demais veículos da frota paraibana.

O Programa de Habilitação Social ainda faz a doação do capacete para os motociclistas habilitados na categoria “A”, incentivando o uso do equipamento de segurança.

MaisPB com assessoria