Na Câmara, pedidos de CPMIs têm números suficientes de assinaturas

Na Câmara, pedidos de CPMIs têm números suficientes de assinaturas

Os dois requerimentos para criação de comissões parlamentares mistas de inquérito (CPMIs), protocolados nessa quarta-feira (2) e  (3) pela oposição e por partidos governistas, respectivamente, têm número suficiente de assinaturas de deputados para que sejam instaladas. Hoje, a Secretaria-Geral da Mesa da Câmara conferiu as assinaturas e confirmou a existência de 209 assinaturas válidas no requerimento dos governistas e 244 no da oposição.

Os requerimentos são parecidos, mas o da maioria governista é mais abrangente e propõe, além da investigação da compra da Refinaria de Pasadena, das obras do metrô de São Paulo e no Distrito Federal e do contrato entre a Petrobras e o Porto de Suape para a construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

O requerimento da maioria oposicionista pede a investigação de irregularidades envolvendo a Petrobras entre 2005 a 2014 (Refinaria de Pasadena), o lançamento de plataformas inacabadas, pagamento de propina a funcionários e o superfaturamento na construção de refinarias.

Tanto no requerimento dos oposicionistas como dos governistas existem assinaturas de deputados de quase todos os partidos com representação na Câmara. No pedido dos governistas, assinaram deputados de 18 dos 21 partidos com assento no Parlamento. Já no requerimento da oposição assinaram deputados de 20 partidos.

A bancada do PSOL, composta de três deputados, assinou os dois requerimentos. No requerimento da oposição não tem nenhum petista e no governista não tem assinaturas de deputados do PTdoB, do PV e do PMN.

Dois deputados do DEM assinaram o requerimento dos governistas e 22 assinaram o da oposição. Apenas um deputado do PSDB assinou a CPMI governista, enquanto que 43 assinaram o pedido da oposição. No PMDB, 38 deputados assinaram o requerimento da oposição e oito assinaram o dos governistas.

Praticamente todos os deputados da oposição assinaram o próprio pedido da CPMI. Enquanto que muitos dos deputados da base governista preferiram assinar o requerimento da oposição e deixar de lado o dos aliados do governo.