Mulher é apedrejada até a morte por fugir do casamento no Afeganistão

Mulher é apedrejada até a morte por fugir do casamento no Afeganistão

Uma jovem afegã foi apedrejada até a morte por talebans e chefes de guerra por tentar fugir com o seu amante, informaram hoje (3) as autoridades do Afeganistão.

Um vídeo do incidente, confirmado como verdadeiro pelo governo provincial, circula nas redes sociais e foi divulgado na televisão.

O apedrejamento ocorreu “há cerca de uma semana” em Ghalim, área montanhosa e de deserto na província de Ghor, informou à agência France Press (AFP) a governadora Sima Joyenda, uma das duas mulheres que governam províncias do Afeganistão.

No vídeo, vê-se uma jovem de pé, em um buraco aberto no chão, apenas com a cabeça de fora, enquanto um homem vestido de preto pega uma pedra e atira em sua direção. Em seguida, três homens atiram pedras. Um deles sugere à jovem que recite a shahada, a profissão de fé muçulmana.

Abdul Hai Katebi, porta-voz da governadora, assegurou à AFP que as imagens são autênticas.

A vítima “foi apedrejada até à morte por talebans, por clérigos e chefes de guerra irresponsáveis”, reagiu Sima Joyenda, acrescentando que a jovem tinha entre 19 e 20 anos e foi casada contra a sua vontade.

“Tinha fugido com outro homem da sua idade”, explicou.

A governadora condenou a morte e pediu ao governo central de Cabul que liberte a região do controle dos talibãs.

 

 

 

R7