MP 242 é aprovada, servidores prometem ir à justiça e Hervázio justifica: 'crise atinge todos os estados'

MP 242 é aprovada, servidores prometem ir à justiça e Hervázio justifica: 'crise atinge todos os estados'

A Medida Provisória 242 que congela salários de servidores estaduais foi aprovada em por 19 a 10 na tarde desta terça-feira (15), na Assembleia Legislativa e revoltou os trabalhadores que prometeram brigar na justiça para reverter a decisão.

A única emenda aprovada na MP, foi a do deputado Anísio Maia (PT), que prevê a revisão da Medida por parte do governo do Estado a cada seis meses. “Não é aprovado o que ser quer, mas o que se pode negociar”, justificou Anísio.

Já o líder do governo, Hervázio Bezerra (PSB), afirmou que a medida é antipática, porém necessária e que nenhum estado da federação escapa a essa crise. “É só fazer um levantamento pela internet, eu tive esse cuidado, sei que isso pouco interessa aos servidores que querem seu reajuste”, apontou.

O deputado de oposição, Bruno Cunha Lima (PSDB), contestou a votação afirmando que 85 mil famílias de servidores ativos, inativos e pensionistas que contabilizam meio milhão de pessoas atingidas. Bruno apontou que os dados da transparência demonstram que os repasses para fevereiro de 2016 foram maiores que do mesmo período em 2015.

Por outro lado, o líder do Blocão, Buba Germano (PSB), afirmou que os dados apresentados pela oposição são falsos.

Nelson Júnior, representante da categoria, afirmou que a batalha passa agora para o outro lado da praça, no Tribunal de Justiça. “O governo tem maioria na Casa e vamos recorrer a Justiça pela inconstitucionalidade da Medida Provisória, pois fere os direitos na Constituição, a data base e não é lei estadual que pode derrubar. Vamos esperar que a justiça tome uma posição pelo que é correto e legal”, afirmou. 

 

 

 

Paraíba.com.br