Morte da cadela favorita do rei domina as manchetes na Tailândia

Morte da cadela favorita do rei domina as manchetes na Tailândia

A morte da cadela favorita do rei da Tailândia ocupou as primeiras páginas dos jornais do reino, onde um homem se encontra preso justamente por ter criticado o pet real no Facebook.

“Khun Tongdaeng morreu calmamente enquanto dormia no palácio de Klai Kangwon, em 26 de dezembro”, anunciou na noite de segunda-feira (28) um comunicado da escola veterinária de Kasetsart, encarregada de seu tratamento.

Tongdaeng, de 17 anos, estava doente há vários anos. Apesar de já não realizar aparições públicas, era possível vê-la aos pés do rei em muitos calendários e cartazes enfeitando lojas e lares na Tailândia.

Na Tailândia, a família real é protegida por uma das leis mais restritivas do mundo.

As ofensas ao rei Bhumibol Adulyadej, de 88 anos e considerado um semideus, e membros de sua família são passíveis de até 15 anos de prisão.

A cachorro do rei, Tongdaeng, possui um forte poder simbólico, já que monarca a utilizava para difundir seus conselhos à nação e protagonizou também um filme de animação, em cartaz desde dezembro para comemorar os 88 anos do rei.

O soberano também escreveu um livro sobre ela em 2002, que foi interpretado como uma maneira de recordar a seus súditos o lugar que ocupam dentro de uma sociedade muito hierarquizada.

 

 

G1