Morre jornalista, pai do procurador-geral de Justiça da Paraíba

Morre jornalista, pai do procurador-geral de Justiça da Paraíba

Faleceu nesta sexta-feira (29), em João Pessoa, Francisco Asfora, pai do atual procurador-geral de Justiça da Paraíba, Bertrand de Araújo Asfora, e irmão do ex-vice governador da Paraíba, Raymundo Yasbeck Asfora. O corpo será velado no final da tarde, na Central de Velórios “A Viagem”, localizada na Avenida D. Pedro I, número 650, no bairro São José, em Campina Grande. O enterro vai acontecer neste sábado (30), às 10h, no Cemitério Monte Santo, também em Campina. Francisco Asfora, mais conhecido como “Chico Asfora”, morreu aos 84 anos de idade, depois de passar 15 dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital da Unimed, em João Pessoa, por complicações renais.

Ele era jornalista e foi muito atuante na imprensa campinense. Funcionário público aposentado, Chico Asfora também trabalhou durante muito tempo na Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan). Sua vida pública foi marcada pelo exercício da liderança estudantil e por ter se candidatado ao Senado nas eleições de 1990, pelo Partido Democrata Cristão (PDC), quando recebeu mais de 16 mil votos e nas eleições de 1998, pelo Partido Nacional Liberal (PSL). O secretário de Articulação Política da Prefeitura de Campina Grande, Gilbran Asfora, falou sobre o legado ético deixado pelo tio. “Da última leva de homens públicos do estado, Chico Asfora preserva o que tem de bom na Paraíba, pela sua conduta ilibada, por ter lutado pelos mais humildes e por ter zelado pelo patrimônio público, deixando seu exemplo”, falou.

A notícia da morte de Chico Asfora comoveu membros e servidores do Ministério Público da Paraíba. “Hoje é um dia muito triste para o Ministério Público estadual. Nosso procurador-geral de Justiça tomou conhecimento da triste notícia durante uma reunião, em plena atividade e toda a instituição ficou consternada com essa fatalidade. Ao amigo Bertrand e à família, os meus sentimentos de pesar”, disse o secretário-geral do MPPB, Carlos Romero Lauria Paulo Neto. O antecessor de Bertrand Asfora e atual desembargador Oswaldo Trigueiro do Valle Filho também registrou a sua solidariedade à família. “Lamento muito a perda do pai do procurador-geral de Justiça, doutor Bertrand. Chico Asfora era uma pessoa amiga, muito simples e íntegra, com senso de espírito público muito grande”, lamentou.

O antecessor de Bertrand Asfora e atual desembargador Oswaldo Trigueiro do Valle Filho também registrou a sua solidariedade à família. “Lamento muito a perda do pai do procurador-geral de Justiça, doutor Bertrand. Chico Asfora era uma pessoa amiga, muito simples e íntegra, com senso de espírito público muito grande”, lamentou.

MaisPB com Assessoria