Modelo tira a roupa e é expulsa do sambódromo

Modelo tira a roupa e é expulsa do sambódromo

A modelo Ju Isen foi expulsa do desfile da Unidos do Peruche depois de tirar a roupa durante a apresentação. Ela foi retirada por seguranças quando passava pela parte dos camarotes do sambódromo do Anhembi. Ju Isen chegou a cair depois de ser retirada à força da passarela do samba por um segurança.

O presidente da Liga Independente das Escolas de Samba, Paulo Sérgio Ferreira retirou Ju Isen da avenida. A modelo disse que se machucou e que vai processar a escola da Zona Norte.

Ela foi acompanhada pela segurança até a saída do Anhembi. O presidente da Unidos do Peruche, Ney de Moraes, disse que vai apurar o que aconteceu, mas não aprova o ato de Ju Isen. “O que ela fez não foi legal. Tem um monte de criança, um monte de gente. Isso só acaba denegrindo a imagem do carnaval”, afirmou.

Sobre a possibilidade de mover alguma ação contra a modelo, o presidente da Peruche disse: “Tenho quase certeza que faremos isso. Não pode fazer esse tipo de situação que ela fez. Não combina com o carnaval.”

Antes de entrar na avenida, Ju Isen disse ter sido impedida de usar um tapa-sexo com a imagem da presidente Dilma Rousseff como protesto contra o governo federal durante o desfile da Unidos do Peruche , neste sábado (6), no sambódromo do Anhembi .

“Não sei por que proibiram, mas estou muito chateada. Estou me sentindo injustiçada. Eu quero o impeachment, o povo quer o impeachment”, disse Ju, que desfila como madrinha das passistas.

Em entrevista ao EGO, antes do desfile, Ju Isen disse que iria usar o tapa-sexo com a imagem da presidente Dilma em sinal de protesto. “Vou mandar meu recado”, afirmou.

Diante do assédio da imprensa com a possibilidade de Ju fazer o protesto, integrantes da Unidos do Peruche começaram a pressionar a modelo a não entrar com o tapa-sexo após a abertura dos portões.

“Mas mesmo assim eu quero fazer jus porque estou na avenida. Eu não quero jamais que a minha escola de samba seja rebaixada, como eu sempre disse, eu tive umas reuniões com o presidente, eu estou aqui para somar, então vou fazer o que eles querem.”

Ju disse que a ideia de usar o tapa-sexo foi dela, como todos sabem eu sou a musa do impeachment, musa das manifestaçõess, enquanto eu puder protestar vou estar fazendo isso”.

A assessoria de imprensa da modelo disse que recebeu um telefonema dizendo: “Ou ela desiste do carnaval ou arruma outra fantasia”. Eles compraram o macacão por R$ 300, mas ele custa mais de R$ 2 mil.

Regulamento não prevê

Segundo a Liga das Escolas de Samba de São Paulo, por meio de sua assessoria de imprensa, o regulamento não prevê o tema da manifestação política, como o merchandising, por exemplo, que é proibido durante os desfiles.

No entanto, se alguém se posicionar contra algo apresentado no desfile, pode abrir uma ata e a plenária da Liga, composta pelos presidentes das escolas, pode avaliar a questão e determinar a punição na segunda-feira (8).

 

 

 

 

G1