Ministro Lewandowski concede liminar e permite retorno de promotora paraibana

Ministro Lewandowski concede liminar e permite retorno de promotora paraibana

 

Em sua decisão, o ministro Lewandowski deferiu a liminar “para suspender a decisão proferida pelo CNMP até o julgamento do mérito”. Também ficou determinada a comunicação com urgência à autoridade apontada como coatora, notificando-a para que preste informações no prazo de dez dias.

A promotora é acusada de ter comprado votos durante a campanha eleitoral de 2016 para ajudar a eleger sua mãe no cargo de prefeita. Na última terça-feira (17), uma decisão da juíza da 7ª Zona Eleitoral, Juliana Duarte Maroja, determinou a cassação do mandato da prefeita e da vice-prefeita da cidade. A promotora de justiça também foi condenada. Todas as envolvidas tiveram declaradas inelegíveis por 8 anos, além de terem que pagar multa de R$ 53.205,00. reias.

 

 

 

Click PB

Em sua decisão, o ministro Lewandowski deferiu a liminar “para suspender a decisão proferida pelo CNMP até o julgamento do mérito”. Também ficou determinada a comunicação com urgência à autoridade apontada como coatora, notificando-a para que preste informações no prazo de dez dias.

A promotora é acusada de ter comprado votos durante a campanha eleitoral de 2016 para ajudar a eleger sua mãe no cargo de prefeita. Na última terça-feira (17), uma decisão da juíza da 7ª Zona Eleitoral, Juliana Duarte Maroja, determinou a cassação do mandato da prefeita e da vice-prefeita da cidade. A promotora de justiça também foi condenada. Todas as envolvidas tiveram declaradas inelegíveis por 8 anos, além de terem que pagar multa de R$ 53.205,00.