Ministro do Turismo de Temer recebeu dinheiro do petrolão, diz jornal

Ministro do Turismo de Temer recebeu dinheiro do petrolão, diz jornal

O procurador geral da República, Rodrigo Janot, afirmou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o ministro do Turismo do governo interino de Michel Temer, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) recebeu dinheiro desviado da Petrobras em troca de favores para a empreiteira OAS. Além disso, parte desses recursos foi usada na campanha derrotada de Alves ao governo do Rio Grande do Norte, em 2014.

Henrique Alves foi ministro do Turismo do governo da presidente afastada Dilma Rousseff e voltou ao cargo com Michel Temer.

As informações foram divulgadas pela "Folha de S.Paulo" desta segunda-feira (6). O jornal afirma que teve acesso ao pedido de Janot ao STF para abertura de inquérito para investigar Alves, o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS que negocia delação premiada. Cunha também recebeu valores indevidos, em forma de doações, para atuar em favor das empreiteiras, segundo a PGR.

O pedido de inquérito também cita outros nomes fortes do governo Temer, como o próprio presidente interino, o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, e o secretário-executivo do Programa de Parcerias de Investimento, Moreira Franco. No caso de Michel Temer, Janot fala de doação de R$ 5 milhões feitas por Pinheiro ao presidente interino para obter concessão do aeroporto de Guarulho, em São Paulo. No entanto, o procurador geral não diz se as denúncias contra Temer  entrarão no objeto do inquérito nem pede para que sejam investigadas.

 

 

 

 

Ig