Ministro das Comunicações diz em João Pessoa que Marco Civil da Internet vai tornar Brasil independente

Ministro das Comunicações diz em João Pessoa que Marco Civil da Internet vai tornar Brasil independente

Lei que funciona como uma Constituição para o uso da rede no Brasil, o Marco Civil da Internet é um dos próximos passos de o País ficar independente dos Estados Unidos, conforme expôs o ministro das Comunicações, André Figueiredo. Ele está em João Pessoa para abertura nesta segunda-feira (9) do Fórum de Governança da Internet, que acontece no Centro de Convenções de João Pessoa.

O ministro ressaltou a importância desta 10º edição, a primeira ser realizada na Capital do Estado, graças a estrutura do Centro de Convenções. “É importante valorizar esse grande evento, que conta com a participação de jornalistas de vários países, tratando de assuntos como a liberdade de conteúdo”, destacou o auxiliar do Palácio do Planalto em entrevista a TV Arapuan.

Adiantou que “o governo trabalha para não ficar dependente dos Estados Unidos, através da regulamentação do Marco Civil da Internet que já é uma realidade e garantir a normalidade interna do sistema, sem depender do serviço externo”, sustentou o ministro André Figueiredo.

O Marco Civil da Internet garante princípios, garantias, direitos e deveres para internautas e empresas. O ministro ficou impressionado com a estrutura assegurada pelo governo do Estado, sobretudo em oferecer todas as condições para o sucesso deste grande evento internacional. “Essa estrutura já garante o pleno êxito do Fórum”, ressaltou.

O Fórum de Governança da Internet é convocado pelo secretário-geral das Nações Unidas em resposta a um mandato estabelecido pela Cúpula Mundial sobre a Sociedade da Informação (CMSI, ou em inglês WSIS). Tornou-se o principal fórum global multilateral sobre questões de políticas públicas relacionadas à governança da internet, desde a sua primeira reunião em 2006.

Para o ministro, “não dá para entender políticas culturais sem passar pelas comunicações e vice-versa. O direito do acesso à cultura passa pelo direito do acesso à internet".

 

 

 

Paraía.com.br