Ministério Público anuncia concurso para 100 vagas na Paraíba

Ministério Público anuncia concurso para 100 vagas na Paraíba
O Ministério Público da Paraíba realizará este ano concurso público para o preenchimento de cerca de 100 vagas.
 
No primeiro semestre será divulgado o edital para 19 cargos, sendo cinco na área de Tecnologia da Informação e 14 em cargos técnicos para os núcleos de perícia do meio ambiente, consumidor e patrimônio público.
 
No segundo semestre, vai ser lançada a seleção para agente administrativo e demais cargos.
 
 

O anúncio foi feito, ontem, pelo procurador-geral de Justiça, Bertrand Asfora, que presidiu a reunião do Conselho Superior do Ministério Público, em Campina Grande.
 
“Nós vamos fazer até o meio do ano um concurso com dezenove vagas, com prioridade para a Tecnologia da Informação e núcleos de perícia em todo o Estado. Hoje, a Promotoria do Meio Ambiente, por exemplo, de Umbuzeiro se tiver um problema no leito do rio tem que pedir um laudo à Sudema. Esta sempre nos ajuda, mas tem suas dificuldades e se encontra na capital do Estado. A nossa ideia é ter técnicos habilitados para fornecer esses laudos para que o Ministério Público possa ter mais agilidade. Os demais cargos, cerca de oitenta, ficam para o segundo semestre”, ressaltou Bertrand.
 
Em relação aos candidatos aprovados no último concurso para promotor, o procurador-geral assegurou que os três últimos aprovados no concurso serão nomeados até o dia 1º de julho deste ano. Os três últimos aprovados são Thomaz Ilton Ferreira dos Santos, Ernani Lucas Nunes Menezes e Iuri Daniel de Andrade Silva e deverão atuar no Sertão do Estado.
 
IMPROBIDADE
 
Em 2014, Bertrand Asfora afirmou que as ações contra a improbidade administrativa vão continuar. Para isso, seis promotores serão designados para trabalhar em João Pessoa e Campina Grande junto ao Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco).
 
“O combate à corrupção vai continuar com muita ênfase e muita força. São seis promotores que vão apoiar os promotores na preparação de ações contra a malversação dos recursos públicos”, asseverou o procurador-geral do MPPB.
 
ENUNCIADOS ORIENTAM PROMOTORES
 
Ainda em Campina Grande, o procurador-geral de Justiça, Bertrand Asfora, disse que foram aprovados recentemente 21 enunciados que servem de orientação para a atuação dos promotores de Justiça em casos de dúvidas sobre atribuições. Eles foram elaborados pelo Conselho dos Coordenadores dos Centros de Apoio Operacional em parceria com a Corregedoria a partir de encaminhamentos feitos pelos próprios promotores.
 
Os enunciados versam sobre casos de loteamento irregular ou clandestino, ocupação de ruas e calçadas, matadouro, educação inclusiva, venda irregular de gás e fogos de artifício, acúmulo de lixo, criação de animais em zona urbana, agrotóxico, invasão de terrenos públicos, internação compulsória para dependentes químicos, entre outros.
 
Fonte: Josusmar Barbosa