Ministério da Saúde nega contrato com empresa investigada na Lava Jato

Ministério da Saúde nega contrato com empresa investigada na Lava Jato

O Ministério da Saúde emitiu, nesta sexta-feira, uma nota oficial à Imprensa, em que se isenta de envolvimento com a empresa Labogen, citada pela Polícia Federal na investigação da Operação Lava Jato. Segundo a nota, a relação do Ministério é com os laboratórios oficiais, que podem buscar parceiros privados.

Veja, abaixo, a nota na íntegra:

"Esclarecimento sobre a operação Lava Jato

Em relação à 11ª fase da Operação Lava Jato anunciada nesta sexta-feira (10) pela Polícia Federal, o Ministério da Saúde informa que tomou as seguintes medidas:

1 - A imediata suspensão dos pagamentos à agência de publicidade Borghi/Lowe, contratada em processo de licitação realizado pelo Ministério da Saúde em 2010;

2 - A não autorização de novas ordens de serviço para a referida empresa;

3 - Oficialização da criação de Comissão de Sindicância Administrativa para avaliar a regularidade da execução do contrato com a empresa, com portaria encaminhada ao Diário Oficial da União.

As medidas serão comunicadas à Controladoria Geral da União e à Polícia Federal.

Além disso, conforme divulgado anteriormente, as informações dos contratos de publicidade, do período em análise pela Polícia Federal, serão encaminhadas para a Controladoria Geral da União e Polícia Federal e ficarão à disposição dos demais órgãos de controle, como Tribunal de Contas da União e Ministério Público, para reforçar as medidas de controle e auxiliar nas investigações.

O Ministério da Saúde informa que não firmou contrato com a empresa Labogen. Em todas as Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo, a relação do Ministério é com os laboratórios oficiais, que podem buscar parceiros privados. Em 2013, ao tomar conhecimento do relatório da Polícia Federal sobre a Operação Lava Jato, o Ministério imediatamente suspendeu o termo de compromisso selado com o Laboratório da Marinha, antes mesmo da assinatura de contrato ou de qualquer repasse de recursos públicos. Isso significa que a proposta envolvendo a Labogen sequer passou da fase do cumprimento dos requisitos para assinatura de contrato.

O Ministério da Saúde está à disposição da Polícia Federal e demais órgãos de controle para quaisquer esclarecimentos sobre os processos da Labogen e da empresa de publicidade".