Ministério da Saúde cria comissão para apurar denúncias da Lava Jato

Ministério da Saúde cria comissão para apurar denúncias da Lava Jato

O Ministério da Saúde publicou no Diário Oficial da União desta segunda-feira (13) a decisão de designar uma comissão para avaliar a situação de um contrato que trata da prestação de serviços de publicidade para a pasta.

 

Na sexta-feira (10), a Polícia Federal (PF) afirmou que a 11ª fase da Operação Lava Jato investiga fraudes que vão além da Petrobras e identificou indícios de irregularidades em contratos publicitários da Caixa Econômica Federal (CEF) e do Ministério da Saúde. No mesmo dia, o ministério já havia informado que faria apuração interna para investigar denúncias referentes à Operação Lava Jato.

Segundo a portaria publicada no Diário Oficial desta segunda, a comissão será formada por três representantes do Ministério da Saúde, "a serem designados em ato específico". Além disso, o texto determina que a comissão terá um prazo de trinta dias, prorrogável por mais trinta dias, para apresentar um relatório final. A portaria é assinada pelo ministro da pasta, Arthur Chioro.

 

Segundo a PF, a agência de publicidade dirigida por Ricardo Hoffmann - um dos sete suspeitos presos na sexta durante a deflagração da 11ª fase da Lava jato -, contratada pela Caixa e pelo ministério, fazia subcontratações de fornecedoras de materiais publicitários que eram de fachada.

A Caixa Econômica Federal informou que encaminhará todos contratos para análise dos órgãos federais de fiscalização. O banco também anunciou que vai abrir investigação interna sobre o caso.

 
 
 
 
 

G1