Mesmo sem Luiz Couto, PT terá candidatura própria em JP

Mesmo sem Luiz Couto, PT terá candidatura própria em JP

Mesmo após a recusa do deputado federal Luiz Couto em disputar a Prefeitura de João Pessoa, o PT terá candidatura própria na Capital. A decisão foi tomada na noite desta segunda-feira (18), durante reunião da Comissão Executiva do Partido dos Trabalhadores em João Pessoa.

O nome do candidato ainda não foi anunciado, mas o presidente estadual da legenda, Charlinton Machado, deve ser o escolhido para ir ao debate com o ex-companheiro de legenda, Luciano Cartaxo (PSD).

Conforme nota divulgada, o partido acusa o atual prefeito de “romper com praticamente todos os aliados que projetaram a sua candidatura e deixar o PT, guiando-se por um projeto político conservador”.

Na próxima terça-feira (26), o partido volta a se reunir para deliberar sobre a chapa proporcional, programa de governo e reuniões nos bairros.

Veja resolução na íntegra:

PARTIDO DOS TRABALHADORES – PT
DIRETÓRIO MUNICIPAL DE JOÃO PESSOA
COMISSÃO EXECUTIVA MUNICIPAL

Resolução Política n. 01/2016

A Comissão Executiva Municipal do Partido dos Trabalhadores – CEM/PT-JP reunida em 18/01/2016, no uso das atribuições que lhes são conferidas pelo estatuto partidário, e no que concerne às eleições municipais deste ano, considerando que:

I – O PT é um partido com inserção política e social no município de João Pessoa, de raízes populares e com forte articulação com os movimentos sociais, tendo lançado candidatura majoritária na cidade em sete das oito eleições municipais desde 1985.

II – O partido dispõe de nomes, experiência administrativa e propostas que lhe credenciam a estar no centro do debate sobre os rumos da cidade. O governo municipal, na atual conjuntura, se resume a executar programas do governo federal. Além disto, deixar de capta recursos em muitas áreas, como, por exemplo, a mobilidade urbana e de não aplicar recursos já destinados, a exemplo de emendas parlamentares, configurando incapacidade de gestão pública. Atualmente, a cidade de João Pessoa, apesar de sua considerável arrecadação, encontra-se completamente incapaz de realizar investimentos com recursos próprios.

III – O programa de gestão da cidade eleito em 2012 foi construído a partir de reuniões setoriais com diversos segmentos da sociedade, incorporando sugestões de várias forças políticas, sociais e contribuições de especialistas, por meio de eventos como o “Inova João Pessoa” e finalmente apresentado pelo Partido dos Trabalhadores.

IV – Ao romper com praticamente todos os aliados que projetaram a sua candidatura e deixar o PT, guiando-se por um projeto político conservador, o atual prefeito desprezou o programa vitorioso no pleito que o elegeu, legitimado pela maioria do eleitorado.

V – João Pessoa não pode ficar premida entre um presente conservador e uma visão meramente gerencial de governo, precisando formular propostas e apontar alternativas que indiquem para uma cidade mais humana, com qualidade de vida, serviços públicos universais e de qualidade, e participação efetiva dos cidadãos e cidadãs no planejamento de seus rumos e suas prioridades.

Resolve:

a)      Deliberar pelo lançamento de candidatura própria para prefeito de João Pessoa nas eleições de outubro próximo, assegurando o debate nas instâncias partidárias.
b)      Priorizar a construção de um programa de governo atualizado com os atuais e futuros desafios do desenvolvimento urbano, em sintonia com as mais avançadas experiências que estão sendo desenvolvidas no Brasil e do mundo na perspectiva de uma cidade sustentável.
c)      Convocar o Diretório Municipal do PT para reunião na terça-feira, dia 26/01, às 17 horas, para definição de encaminhamentos relacionados aos seguintes temas: eleição do Grupo de Trabalho Eleitoral – GTE, fortalecimento da chapa proporcional, agenda de debates nos bairros, discussão do programa de governo e tratativas com outros partidos e setores sociais.

João Pessoa, 18 de janeiro de 2016.

A COMISSÃO EXECUTIVA MUNICIPAL DO PT/JP

 

 

 

 

MAISPB