Médico diz que Anderson Silva garante sua inocência de acusação de doping

Médico diz que Anderson Silva garante sua inocência de acusação de doping

Diretor-médico da comissão atlética brasileira de MMA, Márcio Tannure afirmou que Anderson Silva garante ser inocente da acusação de doping. Exame feito pelo lutador no dia 9 de janeiro, antes da luta contra Nick Diaz, no último sábado, apontou a presença de metabólitos de drostanolona e androsterona. Em entrevista ao "SporTV News", o médico revelou que conversou com o Spider nesta terça e disse que o lutador assegurou que não usou substâncias proibidas, está bastante desapontado com a notícia e que fará de tudo para provar a sua inocência. E só depois, irá se pronunciar sobre o caso.

- Eu falei com ele ontem (terça-feira) para entender o que aconteceu. Ele realmente está bem chateado, bem desapontado porque afirma não ter usado em momento algum. Eu, particularmente, acredito nele, já que ele tem uma carreira exemplar e nunca passou por uma coisa dessa. Ele está muito desapontado e não está entendendo o que aconteceu. Ele afirma não ter feito uso (de substâncias proibidas). Antes de se pronunciar, ele quer esperar terminar esse processo, que ainda está em andamento para depois fazer um comunicado oficial ou não. Ou até provar que ele é inocente, que eu acredito que é o que vai acontecer.

Anderson corre o risco de suspensão pois as substâncias encontradas em seu organismo são passíveis de pena dentro ou fora do período de competição. Flagrado no exame pós-luta, Diaz, reincidente, também não deverá passar impune. O resultado do teste do americano aponta para metabólitos de maconha.

De acordo com o médico, ainda é cedo para fazer qualquer julgamento sobre o exame de Anderson Silva. Márcio Tannure lembrou que o processo ainda está em andamento, e o brasileiro ainda pode solicitar a contraprova. O lutador foi submetido a três exames: de sangue, nos dias 9 e 19 de janeiro, e de urina, no dia 31, dia da luta contra Diaz. Apenas o do dia 19 ainda não teve o resultado divulgado. O exame feita na data do combate deu negativo.

- Essas substâncias podem ficar até oito semanas (no organismo). Mas eu acho que ainda é muito cedo para falar qualquer coisa ou tomar qualquer partido. O processo ainda está em andamento, a própria comissão de Nevada ainda não se manifestou. Ele fez mais dois exames depois disso e pode ter acontecido alguma contaminação, algum erro, algo que é incomum, mas pode ter acontecido. E ele também tem o direito de pedir a contraprova, que pode mostrar isso. Antes de falar qualquer coisa é preciso esperar terminar esse processo que ainda não foi terminado.

 
 
 

180 Graus