Médico cubano é encontrado sem vida na cidade de Boa Ventura

Médico cubano é encontrado sem vida na cidade de Boa Ventura
Um fato triste aconteceu na manhã deste domingo (28), na cidade de Boa Ventura (PB). Segundo as informações colhidas pelo Portal DiamanteOnline, o médico Osmany Rodriguez Rivero, de 45 anos, foi encontrado já sem vida, deitado na cama do seu quarto, na casa onde abriga os médicos cubanos, na Praça Deocleciano Pinto, no centro.
 
De acordo com as informações, uma colega de trabalho teria visto o celular do médico tocando por varias vezes, quando a esposa dele tentava contato direto de Cuba, e ao levar o aparelho ao quarto onde ele estava, ela notou que Osmany estava sem vida.
Todas as autoridades responsáveis pelo Programa foram acionadas, e a recomendação recebida foi que o local teria que ser isolado até a chegada dos peritos do Instituto Médico-Legal (IML).
 
Conforme a Polícia Militar (PM), não havia indícios de morte violenta na casa onde estava o médico.
Todas as autoridades responsáveis pelo Programa foram acionadas, e a recomendação recebida foi que o local teria que ser isolado até a chegada dos peritos do Instituto Médico-Legal (IML).
 
Osmany Rodriguez era intercambista do programa “Mais Médicos” e morava em Boa Ventura com outros colegas de profissão. Ele é natural da cidade de Camaguey, em Cuba.
 
O médico chegou ao Brasil em janeiro de 2014. Ele trabalhava na Unidade Básica de Saúde (UBS-1), Carlos Fernando de Carvalho, no centro da cidade de Boa Ventura.
 
Na cidade paraibana, Osmany conquistou muitas amizades e se tornou uma pessoa muito querida. Ele contava que deixou sua família em Cuba (esposa e uma filha) para conseguir melhores condições de vida e um dia retornar para casa. No início desse ano ele gozou férias no seu país e retornou ao Brasil.
 
Abalada, a Secretária Municipal de Saúde, Maria de Fátima Gomes Nunes, disse que o médico era considerado uma excelente profissional e uma pessoa que ganhou o povo boaventurense. Já a Prefeita Leonice Lopes lamentou a grande perda do filho adotivo de Boa Ventura. “Ele veio de tão longe para cuidar da saúde do nosso povo, além disso ele deixará boas lembranças, e acima de tudo provou que era um profissional capacitado e competente”, lamentou a Prefeita.
 
A Organização Pan-americana de Saúde (Opas) deverá providenciar a liberação dos documentos para a repatriação do corpo do médico. Não há previsão ainda, de quando o corpo será transladado para Cuba.
 
 
 
 
 

Do DiamanteOnline