Maranhão defende alianças, lembra ‘marcha solitária’ do PMDB em 2014 e ressalta: ‘tudo pode acontecer’

Maranhão defende alianças, lembra ‘marcha solitária’ do PMDB em 2014 e ressalta: ‘tudo pode acontecer’

O presidente do PMDB na Paraíba, José Maranhão, negou que vá se candidatar a governador nas eleições de 2018 e destacou que apóia alianças do partido, para não repetir a ‘marcha solitária’ de 2014: ‘tudo pode acontecer, inclusive nada’.

“Um partido democrático também defende alianças políticas na Paraíba. A aliança com Ricardo Coutinho (PSB) assegurou a reeleição do governador que tinha perdido no primeiro turno por aproximadamente 28 mil votos, com o apoio do PMDB ganhou. A política de aliança é essencial para a democracia, não podemos ter um modelo rígido que imponha de cima para baixo uma aliança em todos os municípios”, disse.

Maranhão apontou que não vai impor a aliança com o PSB, pois há municípios em que sequer tem representantes em nível municipal, “mas onde for possível realizar alianças vai”, afirmou lembrando que o PMDB ficou sozinho, “não tínhamos aliança com quem quer que seja, nosso tempo de guia eleitoral era muito pequeno, eu só tinha um minuto, mesmo assim ganhamos a eleição”, argumentou.

O senador lembrou ainda que o PMDB enfrentou sozinho dois candidatos, um apoiado pelo governo e outro pelo prefeito, que o candidato foi o próprio irmão “que tinha quebrado aliança aliança feita conosco, inclusive com o benepláscito do diretório nacional do PMDB. O PMDB foi sozinho para as eleições”, disse.

O presidente do partido continuou apontando a força do PMDB relembrando a eleição, ao afirmar que mesmo que o povo tenha sufragado os nomes dos candidatos a governador que eram adversários do partido, votou no PMDB para senador.

Questionado se pretende disputar novamente o governo do estado em 2018, o presidente foi taxativo: “Não! O PMDB tem grandes nomes e valores e estou para apoiar o que não me impede de fazer o que já estou fazendo que é trabalhar pelo fortalecimento do PMDB.

E se o partido quiser o nome do senador? Maranhão afirmou que tem certeza que isso não acontecerá, pois vai dizer claramente que já cumpriu o seu papel.

Já sobre a possibilidade de aliança com o PSB em Campina Grande e João Pessoa, o senador desconversou: “Na política se diz que tudo é possível, inclusive nada”.

 


Marília Domingues / Fernando Braz