Mapa da Violência mostra que 55 pessoas foram assassinadas no Vale entre 2009 e 2011

Mapa da Violência mostra que 55 pessoas foram assassinadas no Vale entre 2009 e 2011

De acordo com o Mapa da Violência 2013, divulgado pelo Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos em outubro passado, 15 pessoas foram assassinadas no Vale somente em 2011, quando a população regional somava 154.707 habitantes. Isso equivale a uma taxa de 9,6 pessoas assassinadas por cada 100 mil moradores. O número ficou bem abaixo das médias da Paraíba (42,7), do Nordeste (36,3) e do país (27,1).

O Mapa da Violência não informa, mas, segundo acompanhamento estatístico da Folha, a maior parte dos homicídios foi praticada pelo uso de arma de fogo. Das 15 mortes registradas, um jovem estava entre as vítimas, e foi o único assassinato ocorrido em Piancó no período referido. Ele foi uma das quatro pessoas que tiveram a vida ceifada em 2011 no município, que havia ficado, há dois anos antes, em primeiro lugar no ranking dos municípios mais violentos da região.

Piancó matou mais do que Coremas, onde três pessoas foram mortas em 2011. Em Itaporanga, Conceição e Diamante dois homicídios foram registrados em cada um deles. Em relação a Itaporanga, o município ficou na 26ª posição entre os municípios mais violentos do estado com mais de 20 mil habitantes, com taxa de 8,6 por cada 100 mil habitantes. Os municípios de Aguiar e Serra Grande tiveram um assassinato cada. Nos demais municípios regionais não ocorreram homicídios no ano mencionado.

Os municípios de Boa Ventura, Igaracy, Pedra Branca e São José de Caiana foram considerados os mais tranquilos da região entre 2009 a 2011, segundo o estudo. Nesse período, nenhuma morte por homicídio foi registrada nesses municípios, mas 55 pessoas foram mortas na região nos três anos referidos, sendo 11 jovens.

Em relação ao ano de 2010, quando foram assassinadas 28 pessoas no Vale, a redução de homicídios em 2011 foi de 86,6%, mas superou o número de mortes em 2009, que foi de 12 assassinatos.

Em comparação com outras regiões e cidades de porte médio do estado, a exemplo de Patos, pode-se dizer que o Vale ainda tem uma baixa taxa de homicídio. Mesmo com uma população (101.359) menor do que a do Vale, o município patoense registrou 66 homicídios em 2011. Foram 51 mortes a mais do número que foi registrado pela região. A taxa patoense foi de 65,1 por 100 mil habitantes, o que colocou o município entre os seis mais violento do estado.

Outros dados interessantes – A Paraíba ficou em terceiro lugar no ranking dos mais violentos do país. A taxa do estado foi menor apenas que Alagoas (72,2) e Espírito Santo (47,4). Em relação ao assassinato de jovens, a Paraíba também é o terceiro estado com mais mortes em 2011. A taxa a cada 100 mil habitantes foi de 88,2 no ano. É menor apenas do que Alagoas (156,4) e Espírito Santo (115,6).

O município de Cabedelo teve a maior taxa de homicídio do estado: 116,7 por cada 100 mil habitantes, superando a taxa de João Pessoa (86,3), o quinto mais violento da Paraíba e o segundo entre as capitais.
Imagem: gráfico mostra que taxa de homicídios do Vale ficou abaixo da média estadual e nacional em 2011. 

 

Fonte: Folha do Vale