Manter sua identidade de classe e a fidelidade aos princípios foram as principais lições de Antônio Radical nestas eleições

Manter sua identidade de classe e a fidelidade aos princípios foram as principais lições de Antônio Radical nestas eleições

Na reta final da disputa do primeiro turno para o governo da Paraíba, o candidato Antonio Radical (PSTU) vai concentrar suas forças na grande João Pessoa. O motivo é o fato de que sua decisão de só receber doações de trabalhadores e estudantes que apoiam a causa do PSTU fez com que sua candidatura não recebesse muitos apoios financeiros.

“Sabíamos disso desde o início. Nosso partido não aceita dinheiro de empresários e banqueiros. É uma campanha que se dispõe a receber contribuições de trabalhadores e da juventude comprometida com a luta da nossa classe. Isso é fundamental para mantermos nossa independência de classe”, disse.

Ele explicou que foi justamente aceitar doações de empresários que modificou o perfil de alguns partidos da antiga esquerda.

“A degeneração do pt e de outros partidos de esquerda se deve exatamente a isso, por aceitar contribnuição de setores estranhos à nossa classe. Quando a gente se dispõe a ter este entendimento as dificuldades são muito grandes, mas preferimos ter esta dificuldade a perder nossa independência”, explicou.

Para ele, a maior lição que tirou da campanha deste ano foi a preservação desta independência. “Nossa identidade de classe se mantém, mesmo quando presenciamos o poder econômico que, mais uma vez, mostra seu poderio, vencendo toda e qualquer discussão política, toda e qualquer processo de debate real das dificuldades. Nós procuramos, ao longo do processo eleitoral, fazer o debate verdadeirto, apresentando propostas reais, mas as promessas mirabolantes, as promessas fantásticas, aliadas à forma do processo econômico devem ser a tônica e vencer o processo eleitoral mais uma vez”, concluiu.

 
 


João Thiago