Manoel Júnior mira críticas em Cartaxo: “PMJP não toca obras”

Manoel Júnior mira críticas em Cartaxo: “PMJP não toca obras”

Pré-candidato a prefeito de João Pessoa pelo PMDB, o deputado estadual Manoel Júnior disse, hoje à noite, em entrevista ao jornalista Heron Cid, no programa Frente a Frente (TV Arapuan), que o atual prefeito Luciano Cartaxo (PT) não tem posição de gestor, por não conseguir tocar as obras da cidade. Ele também criticou a interferência do poder econômico nas eleições.

“Quem pôde fazer pela cidade, não fez. Lentidão absurda! A Prefeitura não consegue tocar as obras. Pintura de muro tem inauguração. Climatização de escola tem inauguração. Absurdo. Cadê o BRT? Cadê o Hospital da Mulher? Que foram promessas de campanha do prefeito Luciano Cartaxo!”, disse Manoel Júnior.

O deputado federal comentou que, infelizmente, a má política é aquela que o eleitor ajuda a construir e que as eleições ficam cada vez mais difíceis, mais caras.  “A força do poder econômico, nas vésperas de eleições, tira um prefeito de sua base eleitoral para apoiar outro candidato”, disse o parlamentar.

Na primeira eleição para deputado estadual Manoel Júnior teve 35.160 votos. “E atribuo isso à mão de Deus e aos muitos amigos e amigas que construí na minha vida pública. Nessa eleição, Ricardo Coutinho (então candidato à reeleição na Assembleia Legislativa da Paraíba] foi o mais votado. Ele já tinha sido deputado uma vez e vereador duas vezes”.

Com artilharia focada no prefeito Luciano Cartaxo, o pré-candidato do PMDB não economizou críticas à atual gestão. Ele comentou que as obras da Lagoa do Parque Solon de Lucena, no Centro, estão paradas e que não credita na possibilidade da reforma ser entregue ainda neste semestre. “Se Cartaxo não entregar, eu entregarei em janeiro do ano que vem”, ironizou o deputado federal.

O parlamentar também criticou a política adotada na área de saúde e classificou esse setor da administração pública municipal como o ‘caos’. Ele falou que não há remédios e profissionais nos postos médicos. Além disso, ainda conforme o deputado, os hospitais não oferecem serviços médicos por falta de profissionais e equipamentos.

“Visitamos – com a Comissão de Saúde -nove PSFs e seis não tinham médicos às 10h da manhã. Nossa saúde está um caos. No Trauminha, tem paciente com três quatro meses de internação sem que haja solucionabilidade. Tem paciente com exames marcados há um ano e não consegue fazer”, declarou o pré-candidato do PMDB

Também sobrou crítica para o governador Ricardo Coutinho (PSB). Conforme Manoel Júnior, o socialista não tem uma política eficiente na área de segurança pública. “Não posso dizer que ele trata bem a segurança pública. João Pessoa está entre as 10 cidades mais violentas do planeta. Mas, o gabinete militar de Ricardo Coutinho tem 256 homens. É a pessoa mais protegida da Paraíba”, finalizou o deputado federal.

 

 

 

Jãmarrí Nogueira-MaisPB