Manoel Junior fica fora da reforma ministerial de Dilma

Manoel Junior fica fora da reforma ministerial de Dilma

O deputado federal Marcelo Castro (PMDB-PI) será o novo ministro da Saúde, em substituição a Arthur Chioro, ligado ao PT. O peemedebista assume o posto para onde estava sendo cotado o paraibano Manoel Júnior (PMDB).

Marcelo Castro teve seu nome levado à presidente Dilma Rousseff (PT) pelo líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ), e é ligado ao presidente da Casa, Eduardo Cunha (RJ). O anúncio oficial será amanhã, salvo algum novo entrave à reforma ministerial.

Manoel Júnior teve várias notícias de seus posicionamentos políticos contra a presidente estampados nos principais veículos de comunicação do Brasil e investigações sobre suposta participação do deputado em grupo de extermínio também foram destacadas nos últimos dias.

O objetivo final do Planalto é conter, com o apoio da bancada do PMDB, o avanço do processo de impedimento de Dilma e, se possível, dar seguimento às votações mais difíceis do ajuste fiscal proposto pelo governo. Por isso a nomeação de um aliado de Cunha para a Saúde.

 

 

 

 

 

O Globo