Manoel Júnior denuncia ‘ditadura dos líderes’ e questiona decisão do STF: ‘precisa ser esclarecida’

Manoel Júnior denuncia ‘ditadura dos líderes’ e questiona decisão do STF: ‘precisa ser esclarecida’

Em entrevista  Ao Sistema Arapuan de Comunicação o  deputado federal Manoel Júnior (PMDB) criticou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que anulou comissão especial que analisaria pedido de impeachment de Dilma Rousseff (PT). Para ele, a decisão deve ser respeitada, mas precisa ser esclarecida.

“O Supremo precisa dizer o que a comissão precisa fazer para dar prosseguimento ao processo porque isso não ficou claro”, disse.

O que incomoda o deputado é que os componentes da comissão devem ser indicados pelos líderes de cada partido, sem a possibilidade de que ocorram candidaturas avulsas. Para Manoel, essa modelo de formação nunca foi prática e se caracteriza como uma “ditadura dos líderes”, pois a democracia.

“Se o líder apresentar uma chapa e a minoria dos deputados disser que não aceita a chapa? Tem líder que democratiza sua decisão, mas tem quem tome as monocraticamente”, afirmou.

O deputado ainda contou que previu a crise política e financeira há mais de 10 meses e criticou o regime presidencialista brasileiro ao afirmar que “se fosse parlamentarista, isso já estaria resolvido”. Além disso, ele disse que o momento do país fica ainda mais delicado porque Dilma e Eduardo Cunha estão em subjudice.

“Infelizmente, o Brasil nunca teve vinte anos seguidos de tranquilidade política, social e econômica e isso vem do presidencialismo que era culto a uma única pessoa”, avaliou.

 

 

 

Paraíba.com