Manoel Júnior adianta que votará contra a volta da CPMF

Manoel Júnior adianta que votará contra a volta da CPMF

O deputado federal Manoel Junior (PMDB-PB) votará contra o aumento de impostos e a volta da CPMF, medidas anunciadas ontem (14) pelo governo Dilma como fonte de receita para cobrir o déficit de R$ 30,5 bilhões no orçamento da União previsto para 2016. O parlamentar acredita que o Congresso Nacional não aprovará o aumento da carga tributária que faz parte do “pacotaço” do governo.

Manoel Junior mencionou que o governo enviou ao Congresso um orçamento deficitário induzindo os parlamentares a assumir a responsabilidade de aumentar a carga tributária, mas isso dificilmente acontecerá.

“O que for corte de gastos do governo nós aprovaremos, mas aumento de impostos ou criação de qualquer contribuição que penalize a população, dificilmente passará porque nós não podemos repassar para a sociedade mais essa conta”, avaliou o deputado.

Com relação ao posicionamento do partido em relação ao governo, Manoel Junior afirmou que  o PMDB já não é mais governo há muito tempo desde quando foi excluídos de algumas políticas públicas, afirmou.

“No entanto, temos responsabilidades com o Brasil e não podemos largar o apoio a algumas ações que efetivamente não se configura apoio ao governo Dilma, e sim apoio ao Brasil, ao País, à sustentabilidade da economia, do equilíbrio, que gera desenvolvimento econômico e social”, pontuou.

 

 

 

MaisPB