Manifestantes lotam Esplanada para protestar contra Dilma

Manifestantes lotam Esplanada para protestar contra Dilma

Vestidos com camisetas verdes e amarelas, milhares de manifestantes lotaram de forma pacífica neste domingo (15) a Esplanada dos Ministérios, em Brasília, para protestar contra a presidente Dilma Rousseff e pedir o fim da corrupção no país. Segundo o Departamento Operacional da Polícia Militar do Distrito Federal, ao menos 45 mil pessoas atenderam às convocações feitas nas redes sociais para o protesto contra o governo. O movimento Vem pra Rua, um dos organizadores do ato, calculou em 100 mil o número de pessoas que participou da manifestação na capital federal.

Com centenas de faixas e cartazes, os manifestantes criticaram a gestão petista na administração federal. Em meio ao ato público, algumas pessoas pediram o impeachment de Dilma. Outras, inclusive, chegaram a defender uma intervenção militar para destituir o governo do PT.

A concentração para a manifestação iniciou por volta das 9h em frente ao Museu Nacional, localizado no Eixo Monumental, avenida que concentra os principais prédios públicos da capital federal. Para ingressar no perímetro da Esplanada, os primeiros manifestantes que chegaram ao local tiveram de passar por uma revista de policiais militares.

O cordão de PMs revistou mochilas, bolsas e bolsos dos manifestantes. Na estação de metrô da Rodoviária do Plano Piloto, os policiais apreenderam máscaras e pedaços de pau com algumas pessoas que se dirigiam para o protesto.

Por volta das 10h30, os cerca de 12 mil manifestantes que já ocupavam a Esplanada começaram a se deslocar em direção ao prédio do Congresso Nacional, localizado a cerca de dois quilômetros do ponto de concentração. A PM apenas observou a marcha.

Durante a manifestação em frente ao Congresso Nacional, um homem exibiu um cartaz em apoio à presidente Dilma Rousseff. Ele foi hostilizado por pessoas que protestam contra o governo federal. O homem teve de pedir proteção à Polícia Militar para deixar o local.

O ato foi convocado por redes sociais e ocorre simultaneamente em outras cidades do país. Os integrantes usaram camisas da seleção brasileira ou em tons verdes e amarelos. Havia um grande número de idosos. Até um grupo de motoqueiros decidiu participar do ato, levando consigo o “ET Bilu”, que dizem ter elegido como novo representante deles.

Equipes da Polícia Militar reforçaram a segurança em prédios públicos, inclusive o Palácio do Buriti, distante da área para onde o protesto está previsto. Na altura da rodoviária do Plano Piloto, um cordão foi montado para revistar pedestres.

De acordo com o capital Michello Bueno, 350 policiais fazem a revista de manifestantes. O efeitvo total para acompanhar a manifestação é de 1,6 mil PMs. Máscaras não são permitidas, e o trânsito de qualquer tipo de veículo também foi proibido. Durante a revista de manifestantes, a PM apreendeu pedaços de madeira usadas como estacas de bandeira e uma faca.

O protesto não se limita à região da Esplanada. Em Águas Claras, bairro de classe média a 20 km do centro de Brasília, houve buzinaço e carreata por volta das 9h.

 

 

G1