Manifestantes continuam na Paulista protestando contra Lula e Dilma

Manifestantes continuam na Paulista protestando contra Lula e Dilma

Manifestantes permanecem na manhã desta quinta-feira (17) na Avenida Paulista protestando contra a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro da Casa Civil. O protesto teve início na noite desta quarta-feira (16).

Nesta manhã, o grupo de manifestantes diminuiu, mas a Paulista permanece bloqueada entre a Alameda Campinas e a Alameda Casa Branca, em frente à sede da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), em ambos os sentidos. E não há previsão de liberação da via. O grupo diz que irá continuar protestando até a presidente Dilma Rousseff deixar o cargo.

Paulista bloqueada nos dois sentidos no início da manhã desta quinta-feira  (Foto: Reprodução/TV Globo)Paulista bloqueada nos dois sentidos no início da manhã desta quinta-feira (Foto: Reprodução/TV Globo)

Paulista
Sem carro de som e a princípio sem estrutura organizada, a manifestação começou, segundo a Polícia Militar, às 18h15, e foi crescendo. Às 20h45, a PM estimou em 5 mil pessoas no protesto. Segundo a assessoria de imprensa do movimento Vem Pra Rua, ao final da noite o protesto reunia 70 mil pessoas.

Os manifestantes gritaram frases de ordem contra a nomeação de Lula e pedem a renúncia de Dilma. Quatro quarteirões da Paulista estão tomados pelos manifestantes.

Gritos a favor do impeachment ou renúncia da presidente Dilma Rousseff e contra a ida do ex-presidente Lula para o governo marcaram a manifestação. O juiz federal Sérgio Moro foi aclamado como herói nacional e havia faixas que sugeriam "Moro presidente".

O prédio da Fiesp acendeu luzes verdes e amarelas com destaque para a frase "renúncia já". Em frente ao Masp, manifestantes encheram o “pixuleco” (boneco que representa Lula com roupa de presidiário).

O catador de papel Thiago Santos, pai de três filhos, disse que coleta materiais na região do Paraíso e aderiu ao protesto. "Eu estava passando e resolvi dar uma forca para o país. Acho que Brasil precisa melhorar muito", afirmou.

Manifestantes estendem faixa pelo impeachment de Dilma na Avenida Paulista (Foto: J.F.Diorio/Estadão Conteúdo)Manifestantes estendem faixa pelo impeachment de Dilma na Avenida Paulista (Foto: J.F.Diorio/Estadão Conteúdo)
Manifestantes protestam na Avenida Paulista, em São Paulo, depois da nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro-hefe da Casa Civil, no governo de Dilma Rousseff. O prédio da Fiesp passou a exibir a frase: 'Renúncia já' (Foto: Nelson Antoine/Frame/Estadão Conteúdo)Manifestantes protestam na Avenida Paulista, em São Paulo, depois da nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro-hefe da Casa Civil, no governo de Dilma Rousseff. O prédio da Fiesp passou a exibir a frase: 'Renúncia já' (Foto: Nelson Antoine/Frame/Estadão Conteúdo)

Agressão
Um casal de jovens foi agredido verbal e fisicamente durante o protesto, informou arádio CBN. Segundo o jovem de 21 anos, ele e sua namorada voltavam do local onde ela trabalha quando decidiram entrar no vão do Masp, onde acontecia a concentração do ato, "para fumar um cigarro e conversar". Ela, então, teria sido agredida.

"Algum dos caras gritou: 'Lula tem que ser preso' na orelha dela e ela não acha que isso é certo. [Ela] falou não e começou a discussão", disse o jovem à CBN. "Ele começou a me bater, velho, do nada", acrescentou a jovem, chorando.

A agressão foi registrada em vídeo. Nas imagens, é possível ver o momento em que um grupo de manifestantes rodeia os jovens e os agride. A bicicleta do jovem parece ser danificada na confusão. Momentos depois, o grupo encurrala o casal próximo a um dos pilares do Masp, onde grita palavras de ordem contra sua presença no local.

Segundo a Polícia Militar, um chamado para agressão foi registrado às 19h20, na Paulista, e apresentado no 78º Distrito Policial de São Paulo, nos Jardins. No entanto, ainda não foi confirmado se ele tem relação com a agressão ao casal.Manifestação na Avenida Paulista pede que a Presidente Dilma reununcie  (Foto: Roney Domingos/G1)Manifestação na Avenida Paulista pede que a Presidente Dilma reununcie (Foto: Roney Domingos/G1)

Pessoas realizam um protesto na avenida Paulista contra a nomeação do ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro da Casa Civil do governo Dilma Rousseff, durante a noite desta quarta (Foto: Nelson Antoine/FramePhoto/Estadão Conteúdo)Pessoas realizam um protesto na avenida Paulista contra a nomeação do ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro da Casa Civil do governo Dilma Rousseff, durante a noite desta quarta (Foto: Nelson Antoine/FramePhoto/Estadão Conteúdo)
rotesto contra a nomeação do Ex-Presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, para Ministro Chefe da Casa Civil, na Avenida Paulista, em São Paulo (Foto: J. Duran Machfee/Estadão Conteúdo)rotesto contra a nomeação do Ex-Presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, para Ministro Chefe da Casa Civil, na Avenida Paulista, em São Paulo (Foto: J. Duran Machfee/Estadão Conteúdo)

 

 

 

 

 

G1