Mais 75 médicos cubanos chegam à Paraíba nesta segunda

Mais 75 médicos cubanos chegam à Paraíba nesta segunda

Durante a semana, os profissionais conhecerão os hospitais e clínicas especializadas do Estado, antes de irem para os municípios onde trabalharão a partir do dia 9 de dezembro. Ao todo, três mil médicos estiveram, nas últimas três semanas, concentrados em cinco capitais – Brasília (DF), Fortaleza (CE), Vitória (ES), Belo Horizonte (MG) e São Paulo (SP) – participando do módulo de acolhimento e avaliação do Mais Médicos.

A aprovação no curso é condição para a emissão do registro profissional provisório pelo Ministério da Saúde, sem a qual os médicos estrangeiros não podem atuar no Brasil.

"Isso é o novo. O velho é dizer que a saúde não tem cura. Temos sorte de ter uma presidenta de coragem para enfrentar esse problema", frisou o ministro paraibano.

Logo após o desembarque dos médicos, o ministro vai à Campina Grande para anunciar a contratação de quatro mil unidades do programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) para o município. O evento esta previsto para as 14h30, no Complexo Aluizio Campos. O investimento é de R$ 24 milhões do Governo Federal para beneficiar famílias com renda mensal de até R$1.600.

Acompanhado do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, Aguinaldo Ribeiro visitará o local onde serão construídas as novas moradias.

As unidades habitacionais, construídas em uma área de 124 hectares, integrarão o novo bairro sustentável na região do Ligeiro e a área onde futuramente será instalado o terceiro distrito industrial do município. O terreno, próximo ao aeroporto e ao terminal rodoviário, já contempla redes de abastecimento de água, de energia elétrica e de gás natural.

No estado do Paraíba, o MCMV já investiu R$ 4.1 bilhões para a contratação de 65.272 unidades habitacionais e entrega de 34.574. Em Campina Grande, já foram contratadas 12.223 moradias. Deste total, já 4.760 já estão entregues. O investimento no município é de R$ 866,3 milhões.Em todo Brasil, o MCMV já contratou mais de 3.030 milhões moradias e 1.405 milhões já foram entregues. O investimento no país é de R$ 195,6 bilhões.

O programa, lançado em 2009, tem sido um marco para a política habitacional brasileira permitindo o acesso à casa própria para famílias de baixa renda. Em 2013, o programa prevê a entrega de aproximadamente 490 mil moradias, o que equivale a 0,7% do estoque total de habitações disponíveis no país em relação a 2010.

Este dado corresponde a cerca de 1/3 da produção habitacional no país e 48% daquela destinada à população de baixa renda.

O MCMV subsidia a aquisição da casa/apartamento próprio para famílias com renda até R$ 1.600 e, facilita as condições de acesso ao imóvel para famílias com renda até R$ 5 mil. Para isso, o Governo Federal disponibilizou, na segunda etapa do programa, um total de R$ 125,7 bilhões, entre subsídio e linhas de financiamento.

O programa MCMV também influencia fortemente o crescimento econômico brasileiro. Toda a cadeia produtiva da indústria da construção civil é estimulada, o que gera mais empregos e renda para milhares de trabalhadores, além de ganhos significativos em escala ao comércio e à indústria nacional. Em 2012, o MCMV teve um impacto estimado em 0,8 % no Produto Interno Bruto (PIB) do País. Foram gerados aproximadamente 1,4 milhão de postos de trabalho formais, viabilizados pela superação da marca de dois milhões de unidades contratadas.

Caminhões pipa

Outro compromisso do ministro Aguinaldo Ribeiro em Campina Grande será a entrega de caminhões pipa para 29 municípios paraibanos. A solenidade acontecerá às 15h, no Museu Assis Chateaubriand. Esta é uma iniciativa do Programa de Aceleração do Crescimento Equipamentos (PAC 2) para universalizar o acesso e o uso de água para consumo humano e na produção agrícola alimentar as regiões que mais sofrem com a estiagem.

A ação beneficiará mais de 210 mil pessoas que vivem nas áreas rurais nos municípios da Paraíba. Após a entrega, o estado terá contabilizado 656 equipamentos do PAC 2, sendo 219 retroescavadeiras, 201 motoniveladoras, 132 caminhões caçamba, 69 caminhões pipa e 35 pás carregadeiras. 

Fonte: Redação com Asessoria