Mãe e filha são mantidas em cárcere privado e espancadas há um ano; PC procura acusado

Mãe e filha são mantidas em cárcere privado e espancadas há um ano; PC procura acusado

A Polícia Civil da Paraíba está à procura de Orlando Pereira, 35 anos. Ele é acusado de manter em cárcere privado e espancar a esposa, de 30 anos, e a enteada, de 8 anos. Mãe e filha eram agredidas e mantidas presas em casa há mais de um ano, no bairro do Grotão, Zona Oeste de João Pessoa. A informação é da delegada Vanderlea Gadi, da Delegacia da Mulher da Capital. A polícia faz um esforço concentrado para encontrar o criminoso.

A delegada divulgou a foto de Orlando Pereira, que também é conhecido como Falcão, Carioca e Galego. Segundo ela, a última vez que foi visto, o homem estava usando cavanhaque e havia pintado o cabelo com tom vermelho.

Na última quinta-feira (19), o acusado usou uma faca para ferir a mulher e a criança. A violência foi tanta que o rosto da menina ficou desfigurado. Segundo a delegada, a mulher não teve como pedir socorro, já que vive presa, mas no sábado (21), a mãe dela foi visitá-la e “a vítima teve coragem de contar o que se passava na casa”.

“Às vezes, a avó da criança ia visitá-la, mas a mulher não tinha coragem de contar as agressões que sofria, pois o marido ameaçava matar as duas e depois cometer suicídio se alguém soubesse do caso. A mãe não aguentou ver o estado crítico da filha, que foi severamente agredida, e pediu socorro”, relata Gadi.

De acordo com a autoridade, as duas saíram correndo de casa carregando a menina e pediram ajuda a um homem em uma moto, que, por coincidência, era policial. O militar informou o caso a Polícia Civil e socorreu as vítimas para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena. A mulher foi liberada neste domingo (23), mas a criança segue internada em estado regular.

Durante o período que viveu presa, a mulher só podia sair de casa para comprar alimentos, “mas com o marido ao lado, a todo instante. A menina só ia para escola de manhã, mas também sofria ameaças do padrasto, que jurava que a mataria se ela revelasse algo no colégio".

A polícia pede ajuda a população. Quem souber alguma informação sobre Orlando Pereira (Falcão, Carioca ou Galego), deve ligar para o Disque Denúncia da Polícia Civil, no telefone gratuito 197, ou para o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), através do 190.

Fonte: Correio da Paraíba