Lula encara protestos em caravana pelo estado do Rio

Lula encara protestos em caravana pelo estado do Rio

Em seu segundo dia de caravana pelos estados do Rio de Janeiro e Espírito do Santos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva(PT) teve de encarar a maior concentração de opositores desde que iniciou suas viagens de olho nas eleições de 2018. Cerca de 200 apoiadores de Jair Bolsonaro (PSC-RJ) se reuniram em frente à Câmara de Vereadores de Campos dos Goytacazes, diante da praça onde ocorria o ato do petista.

Os simpatizantes do deputado exibiam uma faixa com a inscrição “Lula Ladrão, seu lugar é na prisão” e gritavam palavras de ordem em favor da candidatura de Bolsonaro à Presidência da República. Os presentes  também queimaram bandeiras da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e exaltaram nomes como o do Coronel Brilhante Ustra.

Do outro lado da rua, escutavam o discurso do ex-presidente cerca de dois mil militantes — segundo a organização; a Polícia Militar não contabilizou os presentes. Após o encerramento do ato, que durou menos de uma hora, apoiadores e opositores de Lula trocaram insultos na rua e foram contidos pelo cordão da PM, que esteve presente desde o início das manifestações.

A caravana deve seguir para a cidade de Maricá ainda hoje, onde está previsto outro ato do ex-presidente. A viagem vai durar até sexta-feira desta semana e terminar na capital carioca. Ao seu público, Lula disse que esta “preparado” para ir ao Paraná, onde correm as principais ações daOperação Lava Jatona capital Curitiba.

 

 

MSN